Kalil sobre saída de Moro em meio à pandemia: 'Um desvio de foco perigosíssimo"

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, teme que a crise política no país provocada pela saída do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, desvie o foco das ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Nesta sexta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro anunciou a demissão do diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ato que fez com que o ministro decidisse deixar a pasta.

Em entrevista à rádio Super, Kalil pediu que a população continue seguindo as orientações das autoridades de saúde. “A criação de crise em cima de crise nos deixa apreensivo e já está enchendo o saco de todo mundo. Queremos saber como vamos sair disso, como seremos ajudados. A prefeitura tem que salvar todas as vidas e, depois, nos próximos seis meses, ajudar quem se sacrificou, como os próprios comerciantes. É um desvio de foco perigosíssimo. Em nenhum lugar do mundo se misturaram crises políticas com a pandemia do coronavírus. Ela é fora de hora e desnecessária e pode prejudicar o foco no que mais interessa”, ressaltou.

A prefeito acha que a população deve se inteirar dos assuntos políticos do país, mas sem se descuidar. “Eu peço à população de Belo Horizonte que foque no que importa, que é a vida. Aproveitem que estão em casa e acompanhem o que está acontecendo. O foco da prefeitura de Belo Horizonte não é a demissão do Sergio Moro, não são as atitudes de Bolsonaro. Estamos preocupados com a vida, com a ajuda que está vindo de Brasília. Esse desvio de foco é muito perigoso sim”, destacou.

Fonte: Agencia Brasil