Procurador da Lava Jato acha ‘gravíssima’ atitude de Bolsonaro de intervir na PF

Procurador da República e coordenador da operação Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol criticou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de demitir o diretorgeral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, ato que fez com que o então ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, anunciasse sua saída da pasta.

“É gravíssima a denúncia de tentativa de escolha pelo presidente da República de dirigentes da Polícia (Federal) para interferir em investigações e ter acesso a informações sigilosas. O combate à corrupção exige investigações técnicas, que possam ser conduzidas sem pressões externas”, publicou.

O procurador disse ainda que a mistura de interesses políticos e partidários com assuntos pessoais é perigosa. “A escolha de dirigentes da PF deve ser voltada para fortalecer o combate à corrupção, ao crime organizado e a outros crimes. A seleção guiada por interesses pessoais e político-partidários coloca em risco o combate à corrupção no Brasil”, destacou.

Ele elogiou o trabalho de Sergio Moro. “A denúncia pública feita hoje pelo Ministro da Justiça reflete – em minha visão – a seriedade com que conduziu seus trabalhos e seu compromisso com a sociedade e o interesse público”, acrescentou.

 

Fonte: Agencia Brasil