Vizinhos se mobilizam para arrecadar doações para as vítimas de Águas Claras

Os vizinhos das vítimas do deslizamento de terra que ocorreu no bairro de Águas Claras, na última quinta-feira (23) estão se mobilizando para arrecadar alimentos, roupas, itens de higiene e móveis usados, a fim de ajudar a família da bebê Maria Eduarda, de apenas quatro meses, e da avó dela, a diarista Maria da Conceição Fraga Teixeira, 41.

Ambas morreram após ficarem soterradas com o desabamento do imóvel onde moravam, localizado na 2ª Travessa Celika Nogueira. A residência já foi demolida pela Defesa Civil de Salvador (Codesal), assim como uma outra construção que estava abandonada, localizada na descida escadaria e um outro imóvel onde ficava uma oficina.  

As doações serão entregues aos outros quatro familiares de Maria Eduarda e Maria Conceição, que deixa três filhos e o marido. O contato pode ser feito pelo telefone (71) 9 9921-9027.

“Toda ajuda é bem-vinda. A família está precisando muito destas doações, por isso tomamos esta iniciativa de arrecadar. Além de perderem seus entes queridos, ainda perderam tudo que tinham. Contamos muito com a solidariedade de todos neste momento”, afirma uma das vizinhas que estão ajudando a recolher as doações, Adriana Souza.

Chuvas na cidade

A família morava em um imóvel de um andar com três quartos, uma sala e um banheiro. Quatro pessoas estavam no imóvel na hora do acidente. Os vizinhos conseguiram retirar a bebê de 4 meses, Maria Eduarda, e a mãe dela, Gabriela. Maria Eduarda chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valéria, mas não resistiu. Os bombeiros retiraram o pai de Gabriela, o pedreiro José Carlos Gonçalves Silva, 51. A matriarca da família, a diarista Maria da Conceição, só foi a última a ser resgatada já sem vida. 

As vítimas sobreviventes de deslizamento em Águas Claras receberam auxílio social do município. A Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) também encaminhou 17 famílias para o recebimento do Aluguel Social, no valor de R$ 300, além de oferecer acolhimento, colchões e cestas básicas.

A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indica que a chuva deve seguir forte em Salvador até segunda-feira (27). O último balanço divulgado hoje (25) pela Codesal  registrou até o momento, 47 ameaças de desabamento, 36 de deslizamento e 5 desabamentos de imóveis. No total, o órgão tem 221 ocorrências registradas por conta de algum problema causado pelas chuvas que estão ocorrendo na cidade esta semana. As denúncias podem ser feitas no número 199. 

Fonte: Correio