Paróquia Nossa Senhora da Conceição doa máscaras para moradores da região de Valéria

Observando as necessidades dos moradores dos bairros de Valéria e Palestina durante a Pandemia do novo coronavírus (Covid-19), membros e fiéis da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Valéria, se reuniram para confeccionar e doar máscaras de tecido para a população destes locais. Até o momento, já foram doadas cerca de mil máscaras – 800 na sexta (24) e 200 no sábado (25).

A ação é realizada em etapas, primeiro, membros da paróquia recebem doações de tecidos e elásticos, que serão entregues às costureiras voluntárias. Com tudo costurado, os jovens integrantes do setor da juventude da paróquia vão às ruas dos dois bairros para distribuir as máscaras para todos que estiverem sem proteção.

“Cada pessoa recebe uma máscara. A prioridade das entregas é para quem está sem máscara ou com a máscara desgastada nas UPAs de valéria e da Palestina. Também distribuímos a proteção nas lotéricas, nos postos de saúde e nos supermercados. No sábado, os jovens da paróquia também foram fazer as doações de porta em porta para as famílias necessitadas da Palestina e do Alto da Santa Cruz”, disse o coordenador paroquial Silvio César dos Santos.

Cerca de 15 costureiras e a mesma quantidade de jovens se voluntariaram para ajudar a ação. Tudo começou com uma ideia do padre Gabriel, que tinha a vontade de fazer algo pelo bairro. “O padre já vinha falando sobre fazer algo para ajudar a população. A gente viu que muitas pessoas e entidades já faziam a doação de cestas básicas e pensamos ‘de qual outra forma podemos auxiliar?’. O padre surgiu com essa ideia das máscaras”, contou Silvio César.

Depois de decidido o que seria doado, era hora de reunir uma equipe para organizar a ação. Em 16 de abril, um grupo de pessoas da paróquia conversou via Skype. Na própria discussão surgiram doadores de tecido e elástico.

“Uma irmã doou o tecido cami. Juntamos isso com alguns retalhos e elásticos que as costureiras tinham em casa e fizemos as máscaras. Depois, conseguimos doações em dinheiro. Uma das integrantes do grupo vai em Simões filho comprar mais material”, relatou o coordenador.

Apesar de aceitar doações monetárias, o grupo prefere receber os materiais das máscaras, disse a assessora de comunicação da paróquia, Geisa Gomes. “Nosso foco é arrecadar o material em si. Receber o dinheiro dificulta pois o tecido e o elástico tem uma valor muito alto. Nesse caso, ainda temos que escolher uma pessoa para ir comprar e tem a dificuldade de achar uma loja aberta”, explicou.

A próxima doação no bairro vai acontecer na quinta-feira (30). A ideia inicial era realizá-la na sexta (1º), mas a data foi alterada devido ao feriado do dia do trabalho. A doação acontece em um dia específico pois assim é possível juntar mais máscaras e garantir a presença dos jovens na ação. “Alguns jovens trabalham e estudam”, disse Geisa.

Quem desejar apoiar a ação, deve entrar em contato com um dos membros do grupo. Também é possível se voluntariar para costurar as máscaras ou fazer as entregas. “Quem puder ajudar, a gente não pede metros de tecido, pode ser até retalho. Lavamos os tecidos para fazer as máscaras”, disse Silvio César.

O coordenador afirmou que a ação tem recebido uma boa resposta da comunidade (veja lista de contatos no fim do texto). O grupo fica feliz em poder ajudar os moradores do bairro. “Estamos fazendo as missas por transmissão e percebemos que as pessoas se mostram muito vulneráveis a questão de estar preso em casa. Os bairros também têm muitas famílias carentes e foi uma forma de ajudar o próximo”, disse.

Contatos
Jailson: 98369-0704
Adriana e Duda: 99112-7629
César: 98659-7610
Linda: 9 8850-2451

*Com orientação da editora Dóris Miranda

Fonte: Correio