Vendas de gás de cozinha aumentam 15% na Bahia em primeiro mês de isolamento

O jeito é comer…
Com o impacto da pandemia do coronavírus na economia, o gás de cozinha foi o único combustível com aumento de consumo na Bahia este ano. Com boa parte da população baiana em casa, as vendas do GLP cresceram 6,16% no período, chegando a uma alta de quase 15% em março, primeiro mês de isolamento, em relação ao mesmo período do ano passado. Foram comercializados um total de 224 mil metros cúbicos do produto este ano, segundo dados da Agência Brasileira de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). A alta nas vendas do GLP aconteceu também nacionalmente. No trimestre, as vendas do gás de cozinha tiveram alta de 6,6%, enquanto em março a alta no mercado nacional foi de aproximadamente 12%.

Nem carro, nem avião
As vendas de gasolina e combustível para a aviação estavam registrando movimento de alta na Bahia em janeiro e em fevereiro, mas foram baqueadas pelo coronavírus em março. O mercado de diesel se manteve estável. No caso da gasolina, a queda nas vendas foi de 8,7% em março, enquanto no caso do combustível da aviação, a queda nas vendas foi de 32,4%. Com boa parte do país parado, nem mesmo a queda nos preços animou a turma a encher os tanques… No geral, o setor de combustível registrou uma queda de 7% em março. O baque não poupou nem mesmo o etanol hidratado, que experimentou um aumento de demanda para a higienização, mas foi menos buscado como para abastecer carros.

Confiança desaba
Os números da economia neste período de isolamento estão mexendo com o humor do empresário baiano. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), da Fecomercio-BA forte queda de 8,1% em relação a março, maior queda mensal em seis anos, e atinge os 114,7 pontos. O indicador estava numa sequência de oito altas consecutivas, em consequência de bons resultados econômicos, sobretudo, do mercado de trabalho. O recuo mais elevado do indicador no mês foi exatamente do sub-índice que avalia as condições atuais da economia e do empresário. A variação foi de 8,7%.

Dia das Mâes
As vendas do varejo para o Dia das Mães devem cair 36% em relação a 2019. A perda, em termos monetários, será de cerca de R$ 500 milhões, de acordo com estimativa da Fecomércio-Ba. No ano passado, o resultado foi positivo em 4,9% de aumento nas vendas em relação ao mesmo período do ano anterior. Os setores analisados pelo consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, foram aqueles que têm alguma relação com o evento. As quedas mais relevantes devem ser das atividades que tiveram que manter suas portas fechadas devido ao decreto de quarentena. “As lojas de móveis e decoração devem ter uma retração no primeiro terço do mês de 90%. É importante ressaltar que o faturamento do setor é relativamente pequeno, por isso é natural que a variação fique acentuada”, explica Dietze.

Aceleração
A MobApps e a Traz Favela, startups baianas residentes no Hub Salvador, foram selecionadas para o programa de aceleração da InovAtiva Brasil. As duas empresas são especialistas em aplicativos de mobilidade urbana e de delivery para áreas periféricas de Salvador, respectivamente. A iniciativa do Ministério da Indústria e Comércio Exterior e Serviços (MDIC), realizada em parceria com o SEBRAE, vai reunir 21 startups de todo o Brasil com ideias inovadoras em diferentes setores. A lista de aprovadas ainda conta com outras três empresas de tecnologia da Bahia, GiroMaps, DMare e QuickUp. 

Tecnologia 
A Spazio Oral, adquiriu o novo microscópio DFVasconcellos Brasil. O equipamento oferece alta precisão na realização dos procedimentos odontológicos e já está sendo utilizado durante a quarentena para tratar os casos mais urgentes. Em um ano, a empresa já investiu cerca de R$ 250 mil em tecnologia de ponta.

Reputação
A Vivo é a empresa com a melhor reputação do setor de telecomunicações no Brasil, de acordo com o Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco). Além do primeiro lugar no segmento, a empresa avançou 30 posições na classificação geral, ocupando a 46ª posição.

Fonte: Correio