Profissionais do Estadão são agredidos por apoiadores de Bolsonaro em ato

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro agrediram uma equipe do Estado de S. Paulo que cobria a manifestação pró-governo que acontece neste domingo (3) em Brasília. Segundo o jornal, o fotógrafo Dida Sampaio fazia imagens do presidente em frente à rampa do Palácio do Planalto, em área reservada para a imprensa, quando aconteceu a agressão.

Sampaio usava uma pequena escada para fazer as fotos quando manifestantes se aproximaram e o empurraram duas vezes. Depois, o motorista que acompanhava o fotógrafo levou uma rasteira. Os agressores gritavam palavras contra a imprensa e pediam “fora Estadão”.

Fotógrafo e motorista deixaram o local e buscaram apoio da Polícia Militar, que os escoltou para longe dos manifestantes. 

Os repórteres que cobriam a manifestaço, Júlia Lindner e André Borges, não sofreram agressões, mas foram verbalmente insultados pelas pessoas presentes.

Milhares de pessoas estão na Esplanada dos Ministérios em ato a favor do presidente Jair Bolsonaro, que acontece depois que o ex-ministro Sergio Moro prestou depoimento à Polícia Federal sobre as acusações que fez contra o presidente. Segundo Moro, Bolsonaro queria acesso às investigações da PF e tentou interferir politicamente no comando do órgão.

Bolsonaro participou do ato. Sem máscara, desceu a rampa do Planalto e deu uma volta. Parte dos apoiadores do presidente também estão sem máscara, contrariando as recomendações de combate ao novo coronavírus.

Fonte: Correio