Novo diretor da PF é empossado meia hora após Bolsonaro anunciar nomeação

Anunciado nesta segunda-feira (4) como novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza assinou o termo de posse cerca de 30 minutos depois de Bolsonaro confirmar pelo Twitter a nomeação, publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Rolando é a segunda opção para o cargo – na semana passada, Bolsonaro chegou a anunciar Alexandre Ramagem para o cargo, mas antes da cerimônia de posse o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre Moraes barrou liminarmente a nomeação.

Conforme o jornal O Estado de S. Paulo informou, Rolando de Souza é considerado “braço direito” de Alexandre Ramagem.

A nomeação dele, que era secretário de Planejamento e Gestão da Abin, é vista como solução alternativa enquanto Bolsonaro tenta reverter a decisão do STF que impediu Ramagem de assumir o comando da Polícia Federal. Depois da suspensão, Ramagem voltou à direção-geral da Abin.

Com Rolando de Souza no comando da instituição, o presidente também procura manter a influência de Ramagem, que é próximo à família Bolsonaro, na Polícia Federal.

Segundo pessoas próximas ao presidente, o diretor-geral da Abin tem participado diretamente das decisões sobre o futuro do comando da PF, uma atribuição do ministro da Justiça, André Luiz Mendonça.

Fonte: Correio