Sem sair do carro: fiéis poderão acompanhar missas em drive-thru do Dia das Mães

Tradicionalmente, Dia das Mães é sinônimo de igrejas católicas lotadas em Salvador. Os fiéis aproveitavam o dia festivo para reunir a família nas celebrações e homenager as matriarcas. Em 2020, no entanto, devido a pandemia do novo coronavírus, a situação será diferente. Para evitar aglomerações, o jeito que algumas paróquias encontraram foi estabelecer as chamadas Missas drive-in ou Comunhão Drive-thru.  Os padres vão usar máscaras e higienizar as mãos com álcool gel, durante a distribuição de hóstias aos fiéis nos carros.

Para explicar o que isso significa, o pároco da Igreja de Nossa Senhora do Pilar e Santa Luzia, Renato Minho, evocou o desenho animado Os Flintstones, ambientado na idade da pedra. Na série, os personagens costumavam ir a um cinema a céu aberto, no qual as pessoas assistiam ao filme sem sair do carro.  

“Nós vamos fazer quase a mesma coisa, com a diferença de que no lugar da tela e do filme vai ter o altar do Senhor”, disse o padre. A Missa será realizada às 9h, no espaço que fica à frente da Igreja, localizada no bairro do Comércio. O local comporta, segundo o sacerdote católico, 40 carros.  

Espaço disponibilizado para a Missa drive-in na Paróquia Nossa Senhora do Pilar e Santa Luzia (Foto: Divulgação)

“Mas a Igreja tem duas ruas transversais pouco movimentadas no domingo que, com certeza, terão outros carros estacionados. Vamos utilizar um bom equipamento sonoro para que todos nos escutem”, disse Renato Minho.  

Essa iniciativa da Missa drive-in foi inspirada no que fez a Paróquia Nossa Senhora da Vitória, localizada no Largo da Vitória, no domingo passado. No terreno de 14 mil metros quadrados, onde acontece a Feira da Fraternidade, o padre Luiz Simões celebrou a Missa para as pessoas que estavam em 76 carros. 

Ao contrário do que vai acontecer na Igreja de Santa Luzia, na Missa drive-in da Vitória não há uso de equipamentos sonoros. Para escutarem a Missa, as pessoas devem utilizar o celular e assistir a própria transmissão feita nas redes sociais. No momento da comunhão, os ministros, de máscara, vão até os veículos e levam a Eucaristia para as pessoas. Cada carro pode ter, no máximo, quatro fiéis, todos de máscara. 

“A maioria dos fiéis ficaram feliz pela iniciativa e nos agradeceram muito. Para o dia das mães, esperamos que mais pessoas participem. Aqui cabe uns 200 carros devidamente distanciados. A Missa vai acontecer às 10h”, disse o pároco.  

Essas iniciativas são a oportunidade dos fiéis voltarem a comungar nesse período. Como as igrejas estão fechadas, a única forma de participar da Missa, antes, era através das transmissões ao vivo. No entanto, nesse formato não é possível receber fisicamente o pão e vinho consagrados, que se transformam, na Missa, no corpo e sangue de Jesus, para os católicos.  

“Apesar da comunhão espiritual poder ser feita, a gente tem saudades da Eucaristia. Eu mesma estou desde março sem recebê-la. Por isso, esse domingo vai ser um dia especial.  Sendo dia das mães, é ainda um presente divino”, disse Zenaide Sales Almeida, 70 anos, que junta com o marido vai participar da Missa na igreja de Santa Luzia.  

Zenaide é mãe de dois filhos e avó de três netos, que não poderão estar no mesmo carro dela. “Esse ano vai ser um Dia das Mães bem diferente. Minha família sempre tinha o costume de fazer um almoço festivo nesse dia, o que não vai acontecer, já que eu moro sozinha com meu esposo e estamos respeitando o distanciamento social”, disse.   

No Dias das Mães, a Família Sales Almeida sempre se reunia (Foto: Arquivo pessoal) 

Drive-thru 
Para que os fiéis possam receber a comunhão, tão importante para os católicos, o Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição Aparecida, no Imbuí, promoveu um esquema drive-thru. Nele, pelas redes sociais, os fiéis participam da Missa em casa e, logo depois, se dirigem de carro até a garagem da igreja, somente para receber a comunhão.  

“Como temos um espaço bom e suficiente, damos a comunhão no carro e cumprimos a determinação sanitária e espiritual. Dois funcionários controlam o fluxo de entrada e saída dos carros. Após a comunhão, as pessoas devem retornar imediatamente para casa”, disse o padre Clériston Mendes, responsável pelo Santuário.  

Com a máscara, o padre dá a comunhão para as pessoas dentro do carro (Foto: Divulgação)

Essa ação começou a ser realizada no dia 19 de abril e se repetiu no dia 26 do mesmo mês, quando 600 pessoas comungaram. O número surpreendeu o padre, que suspeitou que pessoas que não participavam da Missa iam receber a comunhão, o que é errado.  

“Então, a gente anunciou na Missa transmitida nas redes sociais que não distribuiria a comunhão no domingo passado. Mesmo assim, algumas pessoas vieram, o que comprovou a tese de que essas pessoas não participaram da Missa”, disse o padre. 

Para o dia das mães, a comunhão voltará a ser distribuída pela igreja, mas o horário não será divulgado. “Participe da Missa que você saberá que horas vai ser”, disse Clériston Mendes. A celebração do Dia das Mães no Santuário de Nossa Senhora Aparecida será transmitida nas redes sociais da instituição (@santuarioaparecidaimbui) às 9h e 19h.   

“Participem! Muitas pessoas se sentiram melhor depois de voltar a comungar fisicamente. Eu recebi testemunhos maravilhosos. Vi pessoas chorando, muito emocionadas em participar desse convivio social, mesmo com suas modificações necessárias”, confessou.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio