Um pouco do Festival de Cannes dentro de casa

O Canal Brasil preparou uma mostra especial sobre o  Festival de Cannes – um dos mais importantes festival de cinema do mundo, que teve sua edição 2020 cancelada. A programação, que começa hoje e segue até o dia 24, exibirá uma seleção especial de longas nacionais e estrangeiros que participaram do evento francês. 

A principal estreia fica por conta de A Vida Invisível (dia 24), de Karim Aïnouz, coprodução do Canal Brasil, que venceu a mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes em 2019. Outro grande destaque é o inédito Em Chamas, da Coréia do Sul, que abre a programação nesta sexta (8), às 23h10. Dirigida por Lee Chang-Dong, a produção é vencedora do prêmio FIPRESCI e de Melhor Direção de Arte também na edição do ano passado, além de ter sido indicada à Palma de Ouro.

O francês Dois Dias, Uma Noite, de Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne, que estreia por aqui no dia 15, foi indicado ao Oscar de melhor atriz e à Palma de Ouro. O alemão Em Pedaços, drama de Fatih Ak’n, chega ao Canal Brasil dia 22, depois de levar o prêmio de melhor atriz pela interpretação de Diane Kruger.  Canal Brasil, 23h10. Tem ainda os nacionais Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho e  Carandiru (2003), de Hector Babenco, que concorrerram à Palma de Ouro; e Eu, Tu, Eles (2000), de Andrucha Waddington, que recebeu a menção honrosa na mostra Um Certo Olhar.  Confira a lista dos filmes:

invisível

Inédito na televisão, A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, encerra a programação, no dia 24 (Foto: Divulgação)

Sexta, 8/05

Em Chamas –  Durante um dia normal de trabalho como entregador, Jong-soo (Yoo Ah-In) reencontra Hae-mi (Jeon Jong-seo), uma antiga amiga que vivia no mesmo bairro que ele. A jovem está com uma viagem marcada para o exterior e pede para Jong-soo cuidar de seu gato de estimação enquanto está longe. Hae-mi volta para casa na companhia de Ben (Steven Yeun), um jovem misterioso que conheceu na África. No entanto, o forasteiro tem um hobby peculiar, que está prestes a ser revelado aos amigos.

Sábado, 9/05

Gabriel e a Montanha – Gabriel Buchmann (João Pedro Zappa) tinha um grande sonho: conhecer a África. Entretanto, mais do que visitar seus pontos turísticos, ele desejava conhecer como era o estilo de vida do africano, sem se passar por turista. Desta forma, decide encerrar sua viagem ao mundo justamente no continente, onde se envolve com vários habitantes locais e recebe a visita da namorada, Cristina (Caroline Abras), que mora no Brasil. Prestes a retornar, seu grande objetivo se torna alcançar o topo do monte Mulanje, localizado no Malawi.

Domingo, 10/05

Aquarius – Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

Sexta, 15/05

Dois Dias, uma Noite – Sandra (Marion Cotillard) perde seu emprego pois outros trabalhadores da fábrica preferiram receber um bônus ao invés de mantê-la na equipe. Ela descobre que alguns de seus colegas foram persuadidos a votar contra ela. Mas Sandra tem uma chance de reconquistá-lo. Ela e o marido (Fabrizio Rongione) têm uma tarefa complicada para o final de semana: eles devem visitar os colegas de trabalho e convencê-los a abrir mão de seus bônus, para que o casal possa manter o seu emprego.

Sábado, 16/05

Diamantino – Diamantino é uma estrela do futebol mundial, até que, de repente, perde todo o seu talento e se aposenta como um fracasso aos olhos da opinião pública. A partir disso, o ex-craque passa a procurar um novo propósito para a sua vida. Inicialmente ele resolve confrontar o neofascismo, em seguida se envolve com a crise dos refugiados, chegando na questão da modificação genética até a busca pela origem do genial.

Domingo, 17/05

Carandiru – Um médico (Luiz Carlos Vasconcelos) se oferece para realizar um trabalho de prevenção a AIDS no maior presídio da América Latina, o Carandiru. Lá ele convive com a realidade dos cárceres, que inclui violência, superlotação das celas e instalações precárias. Porém, apesar de todos os problemas, o médico logo percebe que os prisioneiros não são figuras demoníacas, existindo dentro da prisão solidariedade, organização e uma grande vontade de viver.

Sexta, 22/05

Em Pedaços – Após cumprir pena por tráfico de drogas, o turco Nuri Sekerci (Numan Acar) leva uma vida amorosa e tranquila com a esposa Katja Sekerci (Diane Kruger) e o filho Rocco na Alemanha. Certo dia ele e o menino estão no escritório e morrem vítimas de uma explosão criminosa, tragédia que deixa Katja sem chão. Ela batalha na justiça pela punição dos culpados, um casal neonazista, e, insatisfeita com o desenrolar do caso, decide pela vingança com as próprias mãos.

Sábado, 23/05

Eu, Tu, Eles – Darlene (Regina Casé), grávida e solteira, vai embora da sua região e retorna três anos depois ao trabalho pesado dos canaviais no nordeste brasileiro com Dimas, seu filho. Logo que Osias (Lima Duarte), um homem mais velho e orgulhoso de sua casa ter sido construída por ele, lhe propõe casamento Darlene aceita. Ele se aposenta, enquanto ela continua trabalhando duro nos canaviais e em poucos anos nasce um segundo filho, muito mais escuro que Osias. Então ele leva Zezinho (Stênio Garcia), seu primo que é quase da sua idade além de ser um bom cozinheiro, para morar com ele.  Pouco tempo depois Darlene convida Ciro (Luiz Carlos Vasconcelos), que trabalha com ela nos canaviais e não tem onde dormir, para jantar. Zezinho é contra, mas Osias diz que a casa é dele e que o recém-chegado é bem vindo e pode dormir lá. Ciro acaba morando lá, mas a chegada de outro filho, desta vez parecido com Ciro, obriga Osias em tomar uma decisão.

Domingo, 24/05

A Vida Invisível – Rio de Janeiro, década de 1940. Eurídice (Carol Duarte) é uma jovem talentosa, mas bastante introvertida. Guida (Julia Stockler) é sua irmã mais velha, e o oposto de seu temperamento em relação ao convívio social. Ambas vivem em um rígido regime patriarcal, o que faz com que trilhem caminhos distintos: Guida decide fugir de casa com o namorado, enquanto Eurídice se esforça para se tornar uma musicista, ao mesmo tempo em que precisa lidar com as responsabilidades da vida adulta e um casamento sem amor com Antenor (Gregório Duvivier).

Fonte: Correio