Tire seus planos do papel e use a quarentena para abrir um negócio

O cenário econômico está longe de ser alentador, especialmente, em tempos de quarentena e pandemia. Se você é uma daquelas pessoas que sempre desejaram ter um negócio próprio, mas nunca tiveram condições para fazer um planejamento, que tal trocar a ansiedade desses momentos por tempo para estudar, planejar e construir o seu plano de negócios?

A presidente da Associação de Jovens Empreendedores da Bahia (AJE Bahia), Maria Brasil, defende que, nesses dias, é fundamental analisar o cenário com muita calma e planejar bastante. Maria é enfática em defender esse processo porque o mundo está vivendo uma fase de muita incerteza, em que cada estudo e pesquisa traz uma abordagem diferente. “Então, precisamos pensar em todas as possibilidades e buscar trazer o máximo de segurança possível para dentro do nosso negócio”, ensina.

Maria Brasil ressalta a importância de investir tempo no planejamento e na projeção de cenários diversos antes de abrir qualquer negócio (foto: Divulgação)

Ela acredita que esse é um momento, sobretudo, de observação do cenário. “O mercado está mudando drasticamente, e eu acredito que algumas dessas mudanças serão permanentes”, salienta, destacando que muitas dessas transformações, como os  novos padrões de higiene, de restrições de viagens e de procedimentos em vários aspectos e vários níveis, continuarão como aprendizados da humanidade e da sociedade como um todo.

“Então, é o momento de analisarmos o mercado, quais são as  demandas que o mercado vai trazer nos próximos anos, quais as necessidades que os clientes e consumidores têm hoje, quais tipos de negócios serão mais relevantes nos próximos anos”, diz, pontuando estudos que asseguram que esse momento de crise vai modelar os próximos anos da economia, mais diretamente os próximos cinco anos. 

Plano infalível 

Com uma postura bem próxima, o analista do Sebrae-Bahia, Fabrício Barreto, defende que esse é um momento perfeito para o empreendedor investir tempo em estudos e pesquisas sobre o mercado. Para ajudar na construção de um novo negócio, ele cita as publicações que podem ser encontradas gratuitamente, como o livro “Como Elaborar um Plano de Negócio”, disponibilizado pelo Sebrae na internet. “A ferramenta do Canvas também é importante e qualquer pessoa pode ter acesso por meio do site sebraecanvas.com, que é uma plataforma de fácil uso”, diz.

Barreto salienta que, antes de abrir um negócio, o empreendedor precisa incluir no planejamento as metas e cenários: quanto precisará faturar, qual o seu ponto de equilíbrio e sua meta.  “Pensar muito em propósito (missão, visão e valores) para que seja oferecida uma solução para o cliente, esta é a grande chave”, ensina.

O representante do Sebrae lembra que, num plano de negócios, a  parte financeira é fundamental. “É importante também incluir o operacional e avaliar como o negócio vai funcionar, o que vai vender, para quem, com quem, quanto vai precisar investir para operar e quanto precisará vender. Então, a ferramenta de modelagem de negócio do Canvas, antes do plano de negócio, é um caminho para visualizar como a empresa vai funcionar”, orienta

Sem erros

Fabrício Barreto salienta que, na hora de abrir um negócio, a falta de planejamento é o erro mais grave e, infelizmente, muito comum. “Quando falamos em planejamento, é ver as formas de vender, identificar as ameaças, a composição de preço e escolha do estoque. Isso tem atrapalhado muitos negócios”, esclarece, salientando que, na prestação de serviços, esse planejamento também é fundamental para definir as metas e o trajeto que o negócio precisa seguir.

Outra coisa muito importante destacada pelo analista  é o levantamento de possíveis concorrentes. “Esse momento de pandemia tem demonstrado uma realidade que muitos empresários não enxergavam, que é a necessidade de identificação de mudança do público-alvo”, diz, pontuando que, nesse  cenário, não existe um público fixo, então é preciso estar pensando em atender e renovar sempre esse público. “ A fidelização é necessária, mas a renovação do público-alvo é um desafio que precisa ser superado”, completa.

Maria Brasil vai além e lembra que tão difícil quanto abrir um negócio é garantir sua sustentabilidade. “Por vezes, o empreendedor faz todo o esforço para abrir o negócio, consegue se desenvolver, mas não consegue se sustentar, então uma vez superadas todas as barreiras iniciais, é preciso se perguntar: quais são os desafios que estão implícitos na manutenção desse negócio e como essas barreiras podem ser supridas”, finaliza.

Quarentena produtiva: como planejar um negócio
1.    Pesquise sobre seu desejo
2.    Analise os potenciais concorrentes
3.    Faça um exercício de planejar o negócio em vários cenários
4.    Busque ajuda para construir um plano de negócios
5.    Pense como cuidará da manutenção do negócio depois de aberto
6.    Não adie seu sonho. Mãos à obra.

Fonte: Correio