Ministro da Saúde não foi consultado sobre novas atividades essenciais

Segundo o ministro da Saúde, Nelson Teich, o ministério não foi consultado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a inclusão de salões de beleza, barbearias e academias de ginástica na lista de atividade essenciais em plena pandemia do novo coronavírus.

Teich foi questionado sobre o assunto durante a coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira (11) e parecia não estar sabendo da novidade ao chegar a perguntar aos jornalistas quando Bolsonaro havia feito este anúncio. Entretanto, evitou entrar em conflito com o presidente.

“Se você criar um fluxo que impeçam que as pessoas se contaminem, você pode trabalhar o retorno de alguma coisa. Agora, tratar isso como essencial é um passo inicial, mas que foi uma decisão do presidente”, disse o ministro da Saúde. 

Perguntado sobre o que ele achava da importância do ministério da Saúde participar dessas decisões, Teich voltou a declarar.  “Isso não passou pelo ministério, não é uma atribuição nossa. É do presidente e do ministério da Economia”, esquivou Teich.

No podcast Tempo Hábil Entrevista: historiadora explica por que século XXI só começa quando vírus for controlado

 

Fonte: Agencia Brasil