Entenda como vai funcionar o toque de recolher em Lauro de Freitas

O município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, é o décimo primeiro município da Bahia a adotar medidas mais intensas de isolamento social a partir de um decreto de toque de recolher. A medida vale a partir desta sexta-feira (15). A restrição à circulação de pessoas será das 20h até as 5h do dia seguinte.

O objetivo, segundo a prefeita Moema Gramacho (PT), é frear o número de contaminação pela covid-19, que apresentou um crescimento abrupto nas últimas semanas. Até agora, Lauro já soma 154 casos registrados e quatro mortes.  

“Precisamos manter um número pequeno de casos positivos para que nosso sistema de saúde possa atender aqueles que estiverem em situação mais grave”, disse a prefeita. “O número de casos vem mais que dobrando, se não aplicássemos nenhuma medida poderíamos ter, em menos de um mês, mais de 400 confirmações”, seguiu.

A cidade apresentou um crescimento no número de casos nas últimas semanas. População não respeita o uso obrigatório de máscara (Foto: Tiago Caldas / CORREIO)

E para que o sistema de toque de recolher funcione, uma força tarefa foi montada pela prefeitura, que fará uma fiscalização diária nas ruas e nos estabelecimentos comerciais. 

Mercados fechados
Durante o toque de recolher, apenas farmácias e unidade de saúde poderão estar funcionando plenamente. Nem mesmo os supermercados estarão abertos. Quem for abordado na rua precisa comprovar que está a caminho de um dos dois serviços permitidos, caso contrário será autuado e, em caso de resistência, conduzido até uma unidade policial. 

Para restaurantes e bares, a condição para funcionar depois das 20h é trabalhar com o sistema de delivery, mas à meia-noite o estabelecimento precisa estar fechado e os funcionários e proprietários dentro casa. 

Glenda Piana, dona da Mestre da Pizza, conta que pretende abrir mais cedo para compensar o novo horário de fechamento. “Vamos ter que encerrar tudo a partir das 22h30 para limpar a loja, liberar os motoboys e deixar os pizzaiolos em casa a tempo de voltarmos para casa antes da meia-noite”, explicou.

Barreira
O secretário de controle interno de Lauro de Freitas, Ápio Vinagre, informou que o foco da fiscalização será nas regiões da cidade que normalmente apresentam aglomerações e, por enquanto, a atividade visa educar a população.

“A priori, as equipes vão passar pelas ruas para garantir o cumprimento do toque de recolher, sem aplicação de barreiras. Mas, caso seja necessário, como está previsto no decreto, poderá ser feita em um eventual descumprimento das regras de isolamento social”, afirmou.

A Estrada do Coco, por ser uma via que liga Salvador e Lauro de Freitas ao Litoral Norte, não será alvo de ações mais intensivas, tanto que os postos de gasolina que ficam às margens da via podem permanecer abertos.

Mas a prefeita garantiu blitze de conscientização nas regiões periféricas da cidade. Essa ação visa, segundo ela, alertar a população sobre a necessidade de cumprir o decreto e se proteger da doença. “Conversamos sempre com a população. Interditamos tudo relacionado ao lazer, então as pessoas têm saído por conta do comércio”. A gestora ainda garantiu que, caso necessário, irá ampliar o horário de restrição nas regiões maior taxa de transmissão.

As feiras informais sempre estão cheias durante o dia (Foto:Tiago Caldas / CORREIO)

Principais pontos do decreto
Supermercados fechados:
durante o toque de recolher, apenas farmácias e unidades de saúde podem funcionar plenamente
Exceção: para sair na rua será preciso comprovar a urgência do deslocamento
Delivery: restaurantes e bares só poderão funcionar com o serviço até 23h59. A partir de 00h todos devem estar em casa. As empresas são obrigadas a deixar os funcionários em casa após o expediente
Descumprimento: quem descumprir o decreto será autuado pelos fiscais. Caso haja resistência, a pessoa poderá ser conduzida até uma unidade policial
Sem barreiras: por ser tratada como uma via de ligação, a Estrada do Côco não será fechada, mas os fiscais observarão a movimentação em postos e restaurantes da via
Renovação: a prefeita Moema Gramacho afirmou que será feita uma avaliação diária até o fim do decreto. Caso seja necessário, as medidas serão imediatamente renovadas ou alteradas
Máscaras: o decreto também prevê o uso obrigatório de máscaras durante o dia

Outras cidades do interior adotam o toque de recolher

Além de Lauro de Freitas, outras dez cidades na Bahia também endureceram as regras de  isolamento social e adotaram o toque de recolher durante a noite e madrugada. Uma delas foi Jequié, que fica a pouco mais de 350 quilômetros de Salvador e adotou a medida na última quarta-feira (13). Na cidade, nas últimas 24 horas, foram mais 14 casos confirmados, chegando a 142 infectados e três mortes.

O decreto é de autoria do governo do estado, que também ordenou a adoção do toque de recolher em mais dois municípios: Ipiaú e Itabuna. O primeiro também registra três mortes, mas conta 116 casos e, pode sofrer alterações na regras do toque de recolher a depender do avanço da doença.

“Funcionaremos dois, três dias com fechamento a partir das 20h. Se não funcionar, anteciparemos para 18h, 17h, 15h”, afirmou o governador Rui Costa.

Já em Itabuna, foram nove mortes e 53 novos casos só nas últimas 24 horas.  A assessoria do governo informou que decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)  permite que tanto o governo quanto prefeituras têm autonomia para poder decretar toque de recolher com o objetivo de evitar o incremento de novos casos de coronavírus.

*com supervisão da subeditora Clarissa Pacheco

Fonte: Correio