A campanha de financiamento coletivo realizada pelo movimento Tarja Verde para a compra de cestas básicas destinadas a catadores de resíduos recicláveis de Salvador, arrecadou em 30 dias um montante de quase R$ 39 mil. Através das doações, 439 cestas foram adquiridas e, a partir deste domingo (17), começaram a ser distribuídas para todos os 334 catadores das 14 cooperativas de reciclagem cadastradas no Município. Os cooperados com famílias maiores, com mais de quatro pessoas, receberão uma cesta a mais. 

“O nosso objetivo principal era arrecadar o máximo possível para atender, além de todos os cooperados, um número maior de familiares desses catadores, que vêm sofrendo muito os impactos da pandemia por causa do fechamento das cooperativas. Boa parte desses trabalhadores não têm outra fonte de renda para manter as suas famílias que não seja através do recolhimento desses resíduos nas ruas e do trabalho de triagem feito dentro das cooperativas. Acredito que o Tarja Verde buscou dar a sua parcela de contribuição diante desse cenário ainda muito incerto para todos”, frisa Mayara Padrão, integrante do coletivo:  

Tarja Verde 
O Tarja Verde é um movimento da sociedade civil com o objetivo de buscar ações efetivas para reduzir os impactos da crise do clima nas cidades. 

“Falar da covid-19 é repensar as questões políticas e hábitos que regem a nossa sociedade incluindo o aquecimento global, que deixou de ser um assunto distante do nosso modo de vida. Nos últimos cinco anos, a média da temperatura global do planeta foi de 1,1ºC. Parece pouco, mas já se sente os efeitos desse índice: ondas de calor mais intensas, inundações costeiras, secas e estiagens mais intensas afetando diretamente os centros urbanos. O Tarja Verde é uma dose diária de boas práticas para construir territórios mais sustentáveis, inteligentes e humanizados”, diz um comunicado do movimento. 

Fonte: Correio