Cientistas brasileiros desenvolvem aplicativo para diagnóstico da Covid-19

A equipe liderada pelo pós-doutorando do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da USP Ives Charlie da Silva criou um aplicativo utilizando o zebrafish (peixe paulistinha) para gerar testes para a Covid-19 cinco vezes mais baratos que os atuais. Hoje, os testes rápidos oferecido em farmácias no Brasil custam entre R$ 200 a R$ 280.

De acordo com Charlie, a ideia foi desenvolver um teste rápido e barato de diagnóstico da Covid-19 utilizando o zebrafish, mais conhecido como peixe paulistinha. Uma proteína do novo coronavírus foi aplicada no peixe. 

O animal gerou anticorpos que foram passados para seus ovos após serem colocados para reproduzirem, e esses anticorpos foram usados para fazer uma fita diagnóstica. Cada fita possui um QR code para ser lido no aplicativo que dá, rapidamente, o resultado.

A fita utiliza um algoritmo de visão computacional. Se for uma única linha azul (deu negativo), se forem duas (deu positivo para Covid-19).

Feito pela própria pessoa e em casa

De acordo com o pesquisador da USP, o objetivo seria a produção destes testes rápidos em larga escala para que as pessoas pudessem adquirir em farmácias e fazer em casa.

“A pessoa utilizaria um swab (haste flexível) para coletar saliva e colocaria na fita diagnóstica para reagir com os anticorpos de Covid-19. Para obter o resultado, ela abriria o aplicativo e leria o QR code da fita”, explicou Ives Charlie.

O novo teste rápido para Covid-19 desenvolvido pelos cientistas brasileiros está em fase de validação. Agora, a equipe está trabalhando para quantificar a concentração de anticorpos necessária para fazer o mapeamento de quantos peixes serão necessários para produção em escala global.

Notificação mais ágil 

Outra vantagem do teste da Covid-19 validado pelo aplicativo de celular é a possibilidade de fazer o monitoramento por GPS das pessoas que testaram positivo para o novo coronavírus, a partir da localização.

Além disso, órgãos de saúde pública também poderiam ser automaticamente notificados, além de fazer o acompanhamento do paciente.  

“Um dos nossos diferenciais é este: o governo ou uma agência sanitária seria informada. Hoje, o Ministério da Saúde tem que ficar ligando para as pessoas com sinais clínicos da doença. No aplicativo, a pessoa mesma poderia ir informando”, ressaltou o pesquisador em entrevista ao Jornal da USP.

Por que o zebrafish? 

O zebrafish (peixe paulistinha) é um ótimo modelo animal para desenvolver anticorpos contra o novo coronavírus pensando-se em escala global. O animal adulto possui até 5 cm de comprimento, o que otimiza o espaço para sua criação. Isso faz com o custo do teste seja reduzido em cinco vezes.

Outro ponto levantado por Ives Charlie é o fato de que o peixe não precisa ser abatido para a aquisição desses anticorpos. “Essa técnica já é usada no mercado com galinhas ou ratos, por exemplo. Estamos adaptando para o peixe. O zebrafish é um excelente modelo experimental”, ressaltou o pesquisador.

Fonte: Agencia Brasil