Bahia ultrapassa 500 mortes por covid-19 e chega a 15 mil casos confirmados

A Bahia chegou à trágica marca de 531 vidas perdidas para a covid-19 nesta quarta-feira (27). A maioria das vítimas fatais da doença foi registrada em Salvador, que acumula 357 mortes, conforme o balanço da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). O estado já tem 15.070 casos confirmados de coronavírus, sendo que 5,1 mil estão recuperadas e mais de 9,3 mil ainda estão doentes. Dentre o total de infectados, 2.234 são profissionais da saúde.

A ocupação de leitos exclusivos de covid-19, entre enfermarias e UTIs, permanece em 55% na Bahia. Das 719 vagas em UTIs no estado, 68% estão ocupadas.

O prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa comentaram os resultados da antecipação dos feriados de São João e 2 de Julho e fizeram uma avaliação da situação da capital baiana e do estado, que já tem 263 municípios atingidos.

O governador Rui Costa afirmou que o estado já chegou a um platô da contaminação de coronavírus, o que significa que a Bahia atingiu um nível estável e que logo a curva de contágio deve entrar em queda. Em live nas redes sociais nesta noite, Rui avaliou que se, essa tendência permanecer pelos próximos quatro dias, logo poderá se projetar a reabertura do comércio e demais atividades.

Segundo ele, o estado está há também quatro dias sem curva acentuada no número de casos, o que revela queda na taxa de contágio entre pessoas. Se assim se mantiver, a partir de domingo (31), poderá haver um planejamento de volta à normalidade.

“Quem já foi curado não é motivo de preocupação, não demanda mais leito de UTI ou enfermaria para o coronavírus. Estamos há três dias num platô. A curva é ascendente. Se continuarmos assim, mais três ou quatro dias, a curva de curados sobe e há um encontro e é a porta de saída para que a gente inicie o retorno à normalidade”, avaliou ele em entrevista pela manhã à Rádio Metrópole.

Para o governador, o isolamento social neste feriadão antecipado – de segunda a quarta, com quinta e sexta com restrições a serviços não essenciais – será fundamental para que se planeje a saída da quarentena. 

“Vi muita brincadeira das pessoas de que não deu tempo de comprar a roupa nova, os fogos e fazer canjica, mas deu resultado. Espero que hoje a gente possa comemorar, ao final do dia, o mesmo platô, sem crescimento de casos ativos, para que a gente possa iniciar a saída o mais rápido possível”, diz.

Em coletiva de imprensa no bairro de Periperi, o prefeito disse que o toque de recolher não está descartado na cidade e que a medida pode ser adotada se as pessoas continuarem a desrespeitar o isolamento social e os decretos municipais de combate à pandemia do novo coronavírus. 

“O principal problema é durante o dia, não a noite. Quero aproveitar pra dizer que se houver insistência das pessoas em descumprirem o decreto, e se continuar havendo o que houve ontem em Periperi, guerra de espadas, e festa na Boca do Rio, nós decretaremos o toque de recolher em Salvador. Na noite, as pessoas não poderão sair de casa. Não é o que eu desejo. Quero anunciar na próxima semana liberação de atividades, mas meu compromisso é com a vida”, alertou.

O prefeito já havia comentado durante o feriado que a atitude de celebrar na rua demonstra desrespeito às famílias que perderam algum parente na pandemia da covid-19. Na ocasião, o gestor também lembrou que Salvador estava com 88% dos leitos de UTI da rede pública ocupados. “Não é o momento de comemorar nada. O momento agora é de todos nos unirmos para salvar vidas”, comentou. 

Cidades na Bahia que já decretaram toque de recolher:

Alagoinhas
Brejões
Cachoeira
Conceição do Coité 
Curaçá 
Eunápolis
Ibirataia 
Ipiaú
Itiúba 
Itabuna  
Jequié  
Juazeiro  
Lauro de Freitas 
Madre de Deus 
Maragogipe
Santo Antônio de Jesus (a partir de quinta 28)
São Francisco do Conde
Simões Filho
Sobradinho 
Ubaíra 
Uruçuca
Valente  
 

Fonte: Correio