Jovens cientistas brasileiros terão R$ 2,3 milhões para pesquisas

O Instituto Serrapilheira, instituição privada e sem fins lucrativos de fomento à ciência no Brasil, anunciou nesta sexta-feira (29), no Rio de Janeiro, investimento de R$ 2,3 milhões em 23 jovens cientistas brasileiros, selecionados pela 3ª Chamada Pública de Apoio à Ciência. 

Os pesquisadores vão receber até R$ 100 mil cada para investir em projetos nas áreas de ciências naturais, ciência da computação e matemática. Com esse novo aporte, o instituto totaliza R$ 31,3 milhões investidos em ciência no período de três anos.

Segundo afirmou o diretor-presidente da entidade, Hugo Aguilaniu, a importância do investimento na pesquisa básica ficou mais evidente na pandemia do novo coronavírus. 

A diretora de Ciência da instituição, Cristina Caldas, acrescentou que “apoiar jovens cientistas em um momento especialmente difícil como esse nos traz um novo ânimo”.

Os cientistas selecionados terão acesso a treinamentos, eventos de integração e iniciativas de colaboração. Eles serão reavaliados após um ano, quando até três serão escolhidos para receber apoio de R$ 1 milhão por três anos, sendo R$ 300 mil de bônus, destinados à integração e à formação de pessoas de grupos sub-representados na ciência.

Mineiros

Danilo Neves, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), foi um dos selecionados, com a pesquisa “Evolução de nicho em biomas tropicais e suas consequências”. Angelica Vieira, também da UFMG, está entre os 23, com o estudo “Alterações na microbiota intestinal contribuem para a seleção e disseminação de resistência antimicrobiana”. As demais áreas de pesquisa vão da inteligência artificial à competência vetorial do Aedes aegypti.

Fonte: Agencia Brasil