William Waack é convidado para comentar racismo nos EUA e gera indignação

A escolha do canal de notícias CNN pelo jornalista William Waack para falar sobre os protetos que acontecem contra o racismo, nos Estados Unidos, causou indignação nas redes sociais. Em 2017, Waack foi demitido da Globo, depois de ser acusado de racismo devido a um comentário que fez nos bastidores do Jornal da Globo, posteriormente vazado na internet.

Desde o assassinato de George Floyd, 46 anos, em Minneapolis, por um policial branco, na última segunda-feira (25), as manifestações tomaram diferentes pontos dos Estados Unidos. Na noite da última sexta, Waack foi chamado para comentar o assunto. Em 2016, pouco antes de ser demitido da Globo, o jornalista aparece em um vídeo irritado com um barulho vindo da rua. “Tá buzinado por quê, seu merda? Eu não vou nem falar porque eu sei quem é, né? É preto, é preto. É coisa de preto”, disse, na ocasião.

Na internet, a aparição de Waack durante o quadro que trazia as manifestações em resposta à violência policial contra a população negra logo gerou revolta. O nome de Waack apareceu nos assuntos mais comentados no Twitter. “Muito legal saber que a CNN Brasil colocou William Waack para falar sobre racismo. É sempre bom contar com um especialista no assunto”, debochou uma internauta. 

Confira algumas reações: 

 

Fonte: Correio