Home office impulsiona tecnologia

 Em um movimento oposto ao da desaceleração mundial trazida pela pandemia da covid-19, as empresas de tecnologia tiveram que pisar fundo para atender a demandas que vinham sendo lentamente tratadas. A que mais vem movimentando essas empresas é a busca de soluções para o trabalho em casa (home office). Aplicativos de reuniões como o Zoom, mesmo com problemas iniciais de segurança, explodiram, forçando grandes empresas a liberar seus sistemas de reuniões remotas. Ao lado desse movimento, foram surgindo desafios como a partilha segura de arquivos, informações, etc.. Nesse sentido a Canon, por exemplo, impulsionou o Therefore, ferramenta que foca na conexão dos usuários quando em trabalho remoto, e que permite processos automatizados através de uma criação de fluxos de trabalho intuitiva, incluindo a conexão com as ferramentas de assinatura eletrônica de mercado, acesso a arquivos de diversas plataformas a partir de qualquer navegador da internet ou dispositivo móvel, além de permitir o acompanhamento do desempenho do negócio através de informações como o tempo de processamento de faturas, relatórios de vendas e de problemas operacionais.

Por aqui

A operadora Oi, que já vem há algum tempo focando cada vez menos em ser uma operadora e mais em se transformar em uma provedora de soluções corporativas, aproveitou o momento para intensificar os esforços de desenvolvimento e lançamento de plataformas para facilitar o home office. Uma delas, a Oi Smart Office, como na solução da Canon acima, foca na colaboração e conectividade, além de computação em nuvem para trabalho remoto. Aliada a ela, vêm a Oi Serviços Profissionais que auxilia as empresas em suas frentes de digitalização de processos, gestão de infraestrutura de TI e desenvolvimento de sistemas e aplicações de negócio, a Oi Informática, que oferta equipamentos de microinformática como serviço, e a Oi Cloud Communication, que foca na convergência da comunicação de voz em nuvem. Todas essas plataformas são contratadas como serviço e permitem também reuniões remotas com até 100 colaboradores e o processamento de aplicações na nuvem nas modalidades pública e privada com baixo tempo de resposta.

E-book sobre Construção Civil e a covid-19

O setor de construção civil, que depois de uma forte crise começava a dar sinais de que estava reaquecendo, sentiu de forma profunda a desaceleração causada pela Pandemia do novo coronavírus. Para tentar jogar alguma luz para os empresários, o Blog Sienge, especializado em gestão na área de construção civil, desenvolveu um e-book sobre o cenário pós-covid-19 para construtoras e incorporadores de todos os portes, direcionado aos gestores e empreendedores do ramo. Nele, está a compilação das principais medidas tomadas pelo governo e que podem ser aproveitadas pelo setor, aliadas a melhores práticas de gestão para lidar com a crise e iniciar a construção de planos de ação para lidar com as ameaças e, principalmente, preparar as empresas para as oportunidades que comumente aparecem em cenários pós crise como esse que se aproxima. Para fazer o download do e-book, basta acessar https://bit.ly/3cy75BS e preencher um formulário.

Carros desinfetados com tecnologia

A empresa de mobilidade 99 passou a usar uma tecnologia, já testada na Espanha, para proteger motoristas e passageiros da plataforma contra o novo coronavírus. O projeto, inédito no Brasil, chegou em Salvador no final de maio e tem a meta de atender cerca de 300 carros por dia, usando a tecnologia FIP ® (Fog in Place), aplicada na Espanha na luta contra a pandemia da covid-19 em locais como hospitais, hotéis, escritórios e bancos. O sistema de desinfecção é de tecnologia brasileira e foi desenvolvido pela startup Aurratech. Segundo a empresa, o processo fragmenta em bilhões de nanopartículas o desinfetante PEROXY 4D, o que gera uma névoa que atinge 100% das superfícies internas do veículo em poucos minutos. O fabricante garante que o produto é certificado pela Anvisa e não é tóxico e, portanto, logo após a aplicação o motorista já pode voltar a usar o seu carro.

Bateria secreta de Elon Musk

O  empreendedor que na semana passada revolucionou a exploração espacial com o lançamento de um foguete particular tripulado, realização de uma de suas empresas, a SpaceX, promete que até o final desse ano lança, dessa vez na sua outra companhia, a Tesla Motors, uma bateria para equipar carros elétricos que iniciará, de vez, a derrocada dos carros movidos a combustíveis tradicionais. Segundo o empresário, a bateria vai aguentar cargas e descargas por mais de um milhão e seiscentos mil quilômetros e, com isso, derrubar o preço dos carros elétricos a um nível no qual poderão competir com os de motor a combustão. A promessa é de que já existam carros usando essa tecnologia na China no ano que vem e, a julgar pelo histórico de Musk, basta esperar para ver.

Fonte: Correio