Prefeitura lança guia de apoio ao empreendedor durante e após pandemia

O prefeito ACM Neto lançou, nesta sexta-feira (5), durante uma coletiva virtual, um guia de apoio e orientação para micros e pequenos empreendedores de Salvador para ser seguido durante e após a pandemia.

O setor corresponde a 95% das empresas registradas no Brasil. Até o mês de abril, 55% das empresas brasileiras foram fechadas, segundo levantamento do Sebrae, e 86% das empresas baianas tiveram sua receita reduzida com a pandemia. 

A fim de dar apoio ao segmento, a prefeitura disponibilizou um material com dicas de como gerir o negócio em meio à crise, investindo no marketing digital e na divulgação em redes sociais, já que os serviços presenciais estão suspensos.

O projeto é uma iniciativa da Prefeitura de Salvador, por meio da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), e tem apoio do Sebrae, Fecomércio-BA, CDL Salvador (Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador), Associação Comercial da Bahia, FIEB, FINEP e BNB.

Dados do município apontam que as compras online de produtos de supermercados aumentaram 16%, e taxa de conversão para o setor cresceu para 8,1%.

Além do guia, o site oferece artigos, estudos, vídeos e ferramentas como planilhas para ajudar no controle e gestão financeira.

Quando acabar a fase do pico da pandemia na cidade, o prefeito prometeu ainda que mais 50 ações – já protocoladas – serão lançadas para beneficiar os setores mais afetados, o que inclui mudanças em medidas tributárias, como IPTU e ISS.

Confira abaixo as principais orientações do guia:

– Transforme seu negócio físico em online. Cadastre sua loja em sites de vendas pela Internet, forneça mais de um tipo de pagamento e um serviço de entrega do produto

– Tenha práticas éticas e sustentáveis, pois o público está mais consciente e tem dado preferência a empresas responsáveis com o social e o meio ambiente

– A nostalgia tem estado em alta durante a pandemia. Aposte em produtos artesanais, como peças feitas à mão e artigos caseiros. Você traz um diferencial para o seu negócio, com produtos exclusivos ou que não são encontrados facilmente na concorrência.

Cliente e público-alvo

– Tenha um bom relacionamento com o cliente e entenda as necessidade de seu público-alvo 

– Negocie com seu cliente e evite vender fiado; dê preferência para pagamentos à vista ou por cartão

– Pratique preços justos e fuja descontos exclusivos

Marketing digital

– Aposte nas redes sociais. Entenda como cada uma funciona, planeje suas postagens e monitore seus resultados. Fique atento às datas comemorativas e quais os melhores horários para sua audiência. 

– Instagram: tire fotos de qualidade, faça sorteios promocionais em sua página e abuse das #hashtags, assim fica mais fácil para o público encontrar seu produto

– Whatsapp: invista em um número exclusivo para sua empresa e use-o como canal de vendas, enviando para os clientes novos produtos e serviços

– Facebook: crie uma página para sua empresa com a própria identidade, participe de grupos, use o marketplace e faça anúncios

Finanças

– Controle seus gastos. Faça planilhas e levantamentos mensais para verificar quais custos caíram, quais aumentaram ou surgiram

– Tente reduzir seus custos. Avalie a necessidade do pessoal, ajuste a carga horária, tente renegociar aluguéis de local e contratos de prestação de serviços

– Conheça as linha de crédito dos bancos e qual a melhor para seu negócio. Caso não consiga negociar com seu banco, veja se há como fazer a portabilidade da dívida da operação para outra instituição com condições melhores

– Os principais bancos públicos e privados aderiram à prorrogação de dívidas. As parcelas podem ser prorrogadas de 60 a 180 dias. Para isso, esteja em dia com o pagamento das parcelas até o mês de fevereiro de 2020. 

Tendências para a pós-pandemia:

– Redução do consumo de bens considerados não essenciais ou supérfluos

– Diminuição do contato físico

– Aceleração da transformação digital

– Regionalização das cadeias de suprimento

– Medidas sanitárias no local de trabalho

– Melhor comunicação com os clientes

Para mais informações, clique aqui e acesse o guia completo.

*Com supervisão da subeditora Fernanda Varela.

Fonte: Correio