Além de forró, as lives do CORREIO abrem espaço para solidariedade

As lives de forró que o CORREIO está organizando têm como principal finalidade, claro, não deixar ninguém sem São João. Mas, junto com forrozinho que você curte em casa, pode contribuir também para quem está em situação de vulnerabilidde nessa pandemia do novo coronavírus. Para doar, inclusive, nem precisa esperar até o dia do show – na sexta (12) tem Estakazero e no sábado (13) é a vez de Flor Serena, sempre às 19h, no Youtube do CORREIO. O espaço para doações está aberto para quem quiser doar qualquer valor em outro momento – antes, durante e depois das lives. Basta clicar aqui para fazer sua contribuição.

“Quero chamar a atenção para essas doações. Apesar de a gente estar tentando levar um pouco de alegria, a gente sabe que, para muitas pessoas, esse é um momento extremamente difícil. Então, queremos ter esse olhar de atenção ao próximo. É uma responsabilidade social nossa como veículo, já que chegamos em tantas pessoas, sensibilizar para ajudar o próximo. No momento em que a gente está se divertindo em casa, também é hora de lembrar das pessoas que estão passando por situação de extrema necessidade”, diz Marta Souza, coordenadora de marketing do CORREIO.

Se o forrozeiro de plantão quiser assistir as lives novamente (e por que não?), pode doar mais uma vez se assim desejar. “As doações podem ser feitas a qualquer momento e em qualquer valor. É quanto você puder doar e fazer o bem”, completa Marta. Ao final de todas as lives exclusivas do CORREIO – as últimas são Zelito Miranda (19) e Adelmário Coelho (20) – a ONG Corrente do Bem, que atende a comunidades extremamente carentes, vai organizar os repasses em Salvador e na Região Metropolitana. A instituição já repassou mais três mil cestas básicas para famílias carentes e diversas instituições em Salvador, somente nas duas primeiras lives do CORREIO.

“Procuramos realmente atuar com uma instituição que chegasse nessas pessoas porque sabemos que tem muita gente fazendo lives e ajudando os grandes hospitais como Martagão Gesteira e Irmã Dulce, mas a gente também tem que olhar para o pequeno e esse é o trabalho que a Corrente do Bem vem fazendo”, diz a coordenadora de marketing, ressaltando que as doações serão transformadas em cestas básicas e kits de higiene. A Corrente do Bem já distribuiu mais de 3 mil cestas básicas para famílias que estão passando necessidade por conta da pandemia. 

Ela conta que a primeira semana, com shows de Fulô de Mandacaru (5) e Del Feliz (6), foi bem bacana, com interação de gente de várias cidades do Nordeste e de nordestinos saudosos que estão fora de sua região. “A banda de Pernambuco é extremamente para cima, faz um trabalho nas redes sociais com o público e interagiu muito bem com as pessoas que estavam assistindo. Com Del Feliz, a gente teve esse mesmo engajamento. É importante destacar o quão relevante é esse engajamento que a gente tem gerado com as pessoas, que percebem no CORREIO essa relação com a cultura local”, relata Marta.

Vale dizer que as lives estão sendo realizadas na casa dos artistas, com uma equipe bem enxutinha para não colocar ninguém em risco. Nehum dos artistas cobrou cachê. O projeto tem a parceria da ITS Brasil.

Próximas lives:

Dia 12 – Estakazero
Dia 13 – Flor Serena
Dia 19 – Zelito Miranda
Dia 20 – Adelmário Coelho

Fonte: Correio