Defesa Civil condena dois galpões atingidos por incêndio em Lauro

A Prefeitura de Lauro de Freitas abriu sindicância para apurar as causas do incêndio que destruiu parte do almoxarifado da Secretaria Municipal de Educação (Semed), e fazer o levantamento do material que foi consumido pelo fogo na noite da última quarta-feira (10). 

Já se sabe que o incêndio começou  em uma indústria de cosméticos que ocupava um dos 13 galpões do Condomínio Multicenter, no bairro de Buraquinho, e se alastrou para o imóvel vizinho onde funcionava o almoxarifado. Dois galpões da Secretaria foram atingidos – ambos foram condenados pela Defesa Civil e serão demolidos.

No local estavam guardados mobiliário escolar, fardamento, livros e outros materiais que seriam distribuídos às escolas do município após a pandemia. O incêndio, de causas ainda desconhecidas, foi controlado por equipes do Corpo de Bombeiros de Lauro de Freitas e cidades vizinhas. Dez viaturas e 68 bombeiros estiveram envolvidos na ação. 

Em nota, a Semed disse que o fogo chegou a atingir um segundo galpão, mas não consumiu os materiais que estavam estocados. Por segurança, a pasta decidiu transportar tudo que foi salvo para um outro compartimento dentro do mesmo condomínio.

Material estocado em um segundo galpão não foi atingido pelo fogo e será transportado para outro local (Foto: Divulgação)

Em nota, o Corpo de Bombeiros afirmou que os trabalhos encerraram durante a madrugada desta quinta-feira (11) e que epresentantes da secretaria de infraestrutura e um engenheiro estiveram no local fazendo avaliação por conta do dano estrutural deixado pelas chamas.

Assim que soube do incêndio a prefeita Moema esteve no local, na noite de ontem, e orientou as providências legais e medidas para preservar o material que não foi queimado.

O almoxarifado da Semed ocupa dois galpões do condomínio. De acordo com técnicos da secretaria, praticamente tudo que estava estocado no primeiro galpão foi consumido pelo fogo antes da chegada dos bombeiros.

Fonte: Correio