EUA temem nova onda de infecções pelo novo coronavírus

Nos Estados Unidos, onde o processo de reabertura da economia já está em estágio avançado, o temor sobre uma segunda onda de casos do novo coronavírus preocupa especialistas. Segundo levantamento do jornal The Washington Post, 14 Estados e o Porto Rico registraram avanço no número de diagnósticos nos últimos sete dias.

No Texas, o governo de Houston alertou que a cidade está perto de ter que reintroduzir as medidas de distanciamento social, à medida que o volume de internações sobem. Já na Califórnia, que tem a maior população dos EUA, 105 mortes foram confirmadas entre ontem e hoje, o maior avanço em três semanas, levando o total de óbitos a 4.881. Ao todo, o Estado contabiliza 139.821 registros da doença.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) americano informou que o país soma 1.994.283 milhões de casos, 20.486 a mais em relação à atualização de ontem. No último boletim, o salto havia sido menor, de pouco mais de 17 mil. Já o número de mortes avançou 834, a 112.967 mil.

Pela contagem da Universidade Johns Hopkins, os EUA já ultrapassaram a marca de 2 milhões de casos, com 2.018.875. No mundo, a instituição reporta 7.482.311 infecções e 420.123 mortes.

Brasil

O Brasil registrou 802.828 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, um aumento de 30.412 em relação ao reportado ontem pelo Ministério da Saúde. O número de mortes chega a 40.919, com um avanço de 1.239 óbitos em 24 horas. De acordo com a pasta, 345.595 pessoas estão recuperadas e 416.314 estão em acompanhamento.

No País, a região Nordeste é a que tem maior incidência de contaminação (284.127), mas é no Sudeste que há mais mortes (18 901). No conjunto dos estados que estão ao Norte do Brasil, existem 166.042 indivíduos atestados com a doença e 7.583 já morreram. Já no Sul, o número de contaminados é o menor (35.578) com 789 óbitos. O Centro-Oeste soma 36.109 pessoas com covid-19 e 648 falecimentos.

Fonte: Correio