MP recomenda que Vitória da Conquista volte a fechar o comércio não essencial

O município de Vitória da Conquista foi orientado pelo Ministério Público estadual a anular artigos de decreto municipal, publicado em 31 de maio, que autorizaram a reabertura das atividades comerciais não essenciais na cidade a partir de 1º de junho. Em recomendação encaminhada no último dia 10, a promotora de Justiça Guiomar Miranda Melo orientou que a prefeitura determine novamente o fechamento do comércio considerado não essencial até que haja um cenário epidemiológico favorável à reabertura, o que ainda não ocorreu segundo dados apresentados na recomendação. Em entrevista a uma rádio local, o prefeito Herzem Gusmão disse que não vai acatar a recomendação.

Segundo o documento, desde a reabertura, em 1º de junho, até o último dia 10, houve um salto de 159 para 313 casos confirmados de Covid-19, um aumento de 96% em apenas nove dias. A promotora de Justiça destacou que o próprio protocolo para reabertura, elaborado pelo comitê local de gestão de risco, prevê o retrocesso das medidas de flexibilização adotadas se o crescimento de novos casos confirmados superar a taxa de 20%.

Conforme a recomendação, dados extraídos da calculadora de pressão hospitalar da Organização Mundial de Saúde (OMS) projetam que o pico da contaminação de Covid-19 na região sudoeste da Bahia ocorrerá em 21 de julho. Guiomar Miranda argumentou que projeções apontam a total saturação dos leitos clínicos no final do mês em Vitória da Conquista, um polo regional de saúde que recebe pacientes de vários municípios, e que o índice de isolamento social da cidade é atualmente de 42,8%, segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), quando o ideal para se adotar a flexibilização é o patamar de 70%.

Na última segunda-feira (15), a Secretaria Municipal de Saúde de Vitória da Conquista confirmou o sexto falecimento de um paciente que teve resultado positivo para coronavírus na cidade. Trata-se de um homem de 67 anos com histórico de doenças preexistentes que veio a óbito na noite do último domingo (14). O paciente apresentou os primeiros sintomas da doença no dia 6 de junho e deu entrada na UPA na noite de ontem. Após agravamento dos sintomas, ele foi transferido para o Hospital São Vicente, onde veio a falecer.

Ainda de acordo com informações da Secretaria de Saúde, está sendo investigado mais um falecimento de uma pessoa com suspeita de infecção pelo novo coronavírus que veio a óbito em domicílio. A coleta de amostra para exame laboratorial foi realizada e a Secretaria vai aguardar divulgação do resultado.

Desde o fim do mês de fevereiro, foram registrados 369 casos de pessoas que se infectaram pela Covid-19 no município, sendo que 175 tiveram resultado positivo por exame RT-PCR e 194 por Teste Rápido. Seguem em recuperação 47 pacientes com vírus ativo – oito estão internados e 39 em tratamento domiciliar.

Do total de 3.748 pacientes notificados com suspeita de Síndrome Gripal/Covid-19 ou Síndrome Respiratória Aguda Grave que aguardam classificação final no sistema E-Sus Notifica, 3.687 aguardam coleta para exame laboratorial ou possuem critérios* para realização de Teste rápido e 61 aguardam resultado laboratorial RT-PCR. Destes, 3.353 já evoluíram para cura da Síndrome Gripal, 381 apresentam sintomas de Síndrome Gripal leve e seguem em tratamento domiciliar. Outros 13 estão hospitalizados aguardando resultado laboratorial e um foi a óbito em domicílio.

A rede hospitalar de Vitória da Conquista disponibiliza, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 114 leitos destinados, exclusivamente, para o tratamento do novo coronavírus, sendo 64 enfermarias e 50 Unidades de Terapia Intensiva. Nesta segunda (15) estão internados 40 pacientes dos municípios de: Vitória da Conquista, Livramento de Nossa Senhora, Ituaçu, Rio do Antônio, Malhada de Pedras, Eunápolis, Jaguaquara, Brumado, Cândido Sales, Itagibá, Mucuri, Iguaí, Jequié, Poções, Planalto, Palmas de Monte Alto e Itapebí.

Fonte: Correio