Adelmário Coelho faz última live de São João no CORREIO; reveja

O cantor e compositor Adelmário Coelho encerrou a temporada de transmissões ao vivo no YouTubE (assista) organizadas pelo São João no CORREIO. Adelmário foi o sexto músico a participar das lives de forró. Além dele, teve show de Fulô de Mandacaru, Del Feliz, Estakazero, Flor Serena, Zelito Miranda.

Adelmário cantou sucessos do início da carreira, e também de músicos como Waldick Soriano, Gonzagão e Gonzaguinha.

Você pode rever todas as apresentações AQUI

Ao completar 26 anos de carreira, Adelmário lembrou da parceria com o CORREIO para a divulgação do fórro na Bahia. “Em 2012, a Estakazero começou com o encarte de CDs, e, no ano seguinte, nós fizemos 130 mil cópias. Foi uma procura absurda. Muita gente tem esse CD em casa. A direção do jornal teve de fazer download pra atender as solicitações: foram mais de 100 mil acessos. Filas na madrugada pra comprar esse CD. Esse projeto do CORREIO continua até hoje e leva até você por um preço pequeno o CD do seu artista predileto: forró, pagode, sertenejo. Foi e continua sendo um projeto significativo que o CORREIO presta. Obrigado ao CORREIO por essa parceria”, disse.

Vida no forró
Artista que circula com desenvoltura não só entre seus companheiros de forró como em outros segmentos da música, Adelmário também é conhecido pelo esmero com que procura fazer seus trabalhos. E não vai foi diferente agora. Ele mostrou o projeto Carrossel do Tempo, que conta um pouco dos seus 26 anos de carreira e reúne clássicos da cultura nordestina e “algumas surpresas, que essa novidade desse ambiente de live nos proporciona”.

Gravado no ano passado, em comemoração aos seus 25 anos de carreira, Carrossel do Tempo contou com a participação de artistas como Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Flávio José, Targino Gondim, Léo Macedo, Del Feliz, Zelito Mirando, Jó Miranda e Marquinhos Café. 

Desde que foi decretada a pandemia e a realização do São João ficou inviável, Adelmário não parou de trabalhar. Ele garante que, depois que a onda se dissipar, vai continuar firme e forte, sempre com o apoio da família que faz parte de sua equipe de produção incluindo a mulher e os filhos.

“O mundo mudou. Estamos aprendendo a viver dentro desta nova realidade, nos adaptando, e a realização de shows com transmissão pela internet, as lives, são uma nova realidade para nós artistas. Não é como num palco, onde a resposta do público é imediata, que você sente na pele”, diz Adelmário. Ele conta que tem recebido mensagens de pessoas que moram em São Paulo, nos Estados Unidos, na Europa, e, claro em seu Barro Vermelho, localidade ao lado de Curaçá. “Isso me deixa muito alegre e motivado”.  

Fonte: Correio