Baú do Marrom: Globo de Ouro comemorou 30 anos da Axé music no TCA

Em 2015 a cena axé comemorava 30 anos, desde que Luiz Caldas lançou o icônico LP Magia que tinha a música Fricote (Nega do Cabelo Duro) composta por ele e Paulinho Camafeu que detonou um novo ritmo para todo o Brasil. Nos tempos politicamente correto de hoje, essa música já teria sido banida das emissoras de rádio e seus compositores alvos dos mais variados protestos. Mas isso foi em outra época. E ninguém pode tirar a importância do Fricote, de Luiz e Paulinho como impulsionadores de uma nova realidade que sobrevive há 35 anos em 2020.

Pois é. Voltando a 2015 foi Carlinhos Brown quem levantou a lebre e anunciou que a axé music enfim chegava aos 30 anos. Várias comemorações foram feitas. Duas em especial. O filme de Chico Kertesz: axé – canto do povo de um lugar e o especial Globo de Ouro Palco Viva 30 anos de Axé realizado pelo canal fechado VIVA da Globosat. É sobre esse especial que vou comentar. Até porque foi uma ideia conjunta minha e de Paulo Borges, jornalista e empresário do Jammil para homenagear com apresentações dos artistas que marcaram a cena com músicas inesquecíveis.

Ideia formatada seguimos para o Rio de Janeiro onde fomos conversar com Leticia Muhana, diretora do canal Viva. Leticia que é carioca de nascimento, mas ganhou o título de cidadã soteropolitana, começou sua carreira na Bahia e mesmo indo morar no Rio nunca se desligou da terra onde até hoje mantem uma casa. Quando leu o projeto ela topou na hora. E aí tudo começou a andar. A Gege, produtora de Gilberto Gil comandada por Flora Gil, foi convidada para fazer a produção. A escolha foi ótima.

Bell Marques foi um dos destaques do Globo de Ouro no Canal Viva (Foto: João Franco – Divulgação)

Segundo passo: outra reunião também no Rio de Janeiro para selecionar as músicas, escolher os artistas, enfim fazer a logística. Inicialmente pensou-se em cinco programas. Mas era tanto material que chegamos a dez edições. As gravações foram marcadas para o mês de outubro no Teatro Castro Alves com apresentação de Márcio Garcia e Carolina Dieckmann. Dias 01 a 08 – Ensaios no Estúdio Ilha dos Sapos de Carlinhos Brown, com direito à comida caseira do restaurante de Dona Madalena, mãe do cacique. Dia 08 e 09 de agosto montagem no TCA, de 10 a 19 Gravação no TCA e 20 e 21 desmontagem. Ivanna Souto e Fafá Giordano foram importantes no suporte local.

Durante duas semanas o Canal Viva exibiu os programas. Ao todo foram dez com 80 artistas interpretando mais de 70 sucessos. Os nomes mais importantes da cena como Carlinhos Brown, Luiz Caldas, Ivete Sangalo, Banda Mel, Cheiro de Amor, Margareth Menezes participaram, além de artistas que influenciaram toda uma geração como Caetano Veloso e Gilberto Gil. Sem contar com artistas de outros segmentos a exemplo de Tayrone, Targino Gondim, Neto LX, Preta Gil, e Mariana Aydar, Aviões do Forró, Ludmila.

Algumas ausências foram sentidas. A exemplo da Banda Reflexu´s que já tinha sido desfeita e a produção não conseguiu reunir os antigos integrantes. A primeira formação da Banda Mel também não participou. Ai foi por opção de dois dos vocalistas Buck Jones e Janete que declinaram do convite. Também a formação mais conhecida da Timbalada com Xexéu, Patricia e Ninha. Ai devido a problemas pessoais dos artistas com o então empresário Gilson Freitas. A Cheiro de Amor conseguiu levar as três vocalistas mais conhecidas: Márcia Freire, Carla Visi e Vina Calmon. Alinne Rosa em litígio com o empresário Windson Silva não topou participar, mas ganhou um número solo.

No primeiro programa se apresentaram Luiz Caldas, Saulo, Ludmilla, Terra Samba, Babado Novo, além de um encontro de Gilberto Gil e Ivete Sangalo que foi um dos momentos mais curtidos. Bem à vontade os dois deram show .A festa prosseguiu com Sarajane, Gerônimo, Márcia Short, Alexandre Peixe, Katê e  Carlinhos Brown; as divas Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Claudia Leitte além de Batata. Teve Margareth Menezes, Eva, Cheiro de Amor e Timbalada; os afros Olodum, Filhos de Gandhy, Muzenza, Ilê Aiyê e Cortejo Afro, Ara Ketu e Tatau. Uma cena curiosa: na hora da apresentação do É O Tchan, o pessoal da produção não resistiu e, nos bastidores caiu na dança.

Ivete Sangalo abraça Gilberto Gil (João Franco / Divulgação

Outro ponto alto dos programas foram os encontros. Teve Daniela e Ivete.  Caetano, Gil e Olodum, Margareth Menezes e Muzenza, Daniela e Ilê Aiyê. Neto LX e Preta Gil; Bell Marques e os filhos Rafa e Pipo. Vale ressaltar a volta de Netinho ainda bastante debilitado. Claudinha Leite esbanjando sensualidade. O trio elétrico de Armandinho Dodô e Osmar.

A turma do pagode mandou ver com Léo Santana,O Harmonia do Samba com Carla Perez dançando e causando furor. Sem falar na turma do é o Tchan com direito a Jacaré mandando ver. A nova geração também esteve no especial representada por nomes como Saulo e Tomate. Os dez programas podem ser vistos no site do Canal Viva.

Fonte: Correio