Os treinos presenciais no Bahia ainda não têm sido como os jogadores estavam acostumados antes da pausa nas atividades por conta da pandemia do novo coronavírus. As diferenças são sentidas logo na chegada ao Centro de Treinamentos Evaristo de Macedo.

Logo de cara, os jogadores precisam chegar ao CT já uniformizados. Além disso, passam por um ritual que inclui deixar todos os pertences no carro, higienização e medição da temperatura. Tudo para garantir a segurança e evitar que o vírus se espalhe.

Mas mesmo com a rotina alterada dentro e fora de campo, os atletas estão conseguindo matar um pouco da saudade dos mais de três meses sem disputar uma partida. Pelo menos é o que garante o lateral Juninho Capixaba.

“Não só ameniza a saudade, mas como é ótimo a sensação de estar de volta ao clube, vivendo esse dia a dia. Para nós que estávamos em casa era muito complicado, o trabalho era feito com qualidade, mas não a mesma que é feita no clube. Agora estamos caminhando muito bem e voltando me deixou muito bem”, disse Juninho.

Mesmo sem saber com certeza quando as competições vão ser retomadas, Juninho explica que tem focado nos treinos para voltar no mesmo nível em que estava quando as atividades foram paralisadas. Capixaba analisou o seu início de ano no tricolor e avaliou que conseguiu evoluir em alguns aspectos.

“Meu jogo evoluiu bastante defensivamente, está claro isso. O Roger tem me ajudado, nos jogos eu tenho tido uma regularidade muito boa. Tenho mostrado defensivamente, e na parte ofensiva mantido o que sempre fiz”, afirmou o lateral. 

Treino
Na manhã desta sexta-feira (26), o elenco do Bahia fez mais um treino na Cidade Tricolor. A única ausência do dia foi a de Roger Machado. O treinador viajou para Porto Alegre para acompanhar o velório da mãe, Ione Machado, que faleceu nesta quinta-feira (25), aos 83 anos.

A atividade foi comandada pelos auxiliares de Roger e contou com mais um dia de trabalho com bola. Já os goleiros realizaram um trabalho específico com o preparador Rogério Lima.

Fonte: Correio