Veja como usar o WhatsApp da forma correta para bombar o seu negócio

Em um ano de atividade, a versão do aplicativo de mensagem WhatsApp voltado para negócios, o WhatsApp Business alcançou a marca de 5 milhões de usuários no mundo. O Brasil é o segundo maior mercado só perdendo para a Índia. Um dado levantado pelo Sebrae mostrou que o aplicativo é usado por 72% dos empreendedores de pequeno porte. Mas você sabe usar bem essa ferramenta? O Correio reuniu as orientações de dois especialistas na área para você tirar o melhor proveito dessa ferramenta.

De acordo com a consultora de marketing digital Priscyla Caldas, essa ferramenta de mensagem possibilita que haja um estreitamento e uma fluidez da relação com o cliente. “Hoje, mais de 120 milhões de pessoas usam o aplicativo no Brasil e ele está instalado em quase todos os celulares, então uma empresa que não tem o WhatsApp para se comunicar com seu cliente está dificultando esse relacionamento”, pontua.

Priscyla Caldas defende a ferramenta como fundamental para estreitar as relações com a clientela e ampliar o alcance de qualquer negócio (Foto: Sérgio Reis/divulgação)

Para exemplificar a importância da ferramenta, ela destaca o caso de um cliente que resistiu ao uso e queria que o contato fosse feito por meio de um telefone fixo. “Quando mudamos para o WhatsApp, aumentou significativamente o resultado da campanha, ou seja, o aplicativo consegue  estreitar e ampliar as relações”, defende. 

Preferência nacional

Com uma experiência de uma década na área de publicidade e idealizador da plataforma de relacionamento Club&Casa Design, que chegou a ser listado na última divulgação dos Under 30 da  revista Forbes, em 2019, Thiago Sodré lembra que o hábito dos brasileiros no uso da plataforma, possibilita que a visualização das mensagens enviadas seja quase imediata. “Como qualquer ferramenta de marketing de massa, o WhatsApp deve ser usado de forma cautelosa, preferencialmente, é indicado que o contato inicial parta do cliente ou de quem já é cliente. Não recomendo o envio de mensagem para que ainda não fez um contato anterior com a empresa”, diz. 

Para o publicitário, o segredo reside em ser interessante sem ser interesseiro.

Thiago Sodré lembra que, no WhatsApp, é importante ser interessante sem parecer interesseiro na hora de manter o contato com os clientes (Foto: Divulgação)

“É péssimo quando um cliente percebe que essa ou aquela empresa se mostra interessada apenas em vender ou como um canal de mensagens indesejadas, que terminam sendo percebidas como irritantes, maçantes e inadequadas”, completa.

Priscyla Caldas sugere que após baixar o app, é importante ativar as opções de mensagens, que podem ser programadas para fazer uma saudação sempre que o cliente mandar mensagem (‘seja bem-vindo’, mostrar o tempo estimado de retorno ou anunciar alguma promoção) e a mensagem de despedida, informando sempre de modo estratégico o horário de retorno e expondo propagandas. “Atualizar endereço, telefone, horário de funcionamento, também ajuda bastante”, ensina. 

À prova de falhas

No uso do empreendedor, a sugestão é que ele opere a ferramenta no  ‘WhatsApp Web’, ou seja, no computador, para facilitar a comunicação com mensagens padrões prévias”, diz a consultora. Ela lembra ainda que existem alguns sistemas que robotizam essa comunicação - os chatbots - que podem ser programados, entretanto, nem todos os profissionais e empresas têm condição de bancar esse investimento. 

O WhatsApp Business foi desenvolvido de modo a atender especialmente as empresas de pequenos e médio porte e conta com recursos que otimizam o atendimento e a interação com os clientes, a exemplo das respostas automáticas, filtros, catálogos para exibição de produtos, de modo que os clientes possam acessar os produtos da loja sem a necessidade de abrir um link externo, fato que torna a compra mais simplificada. 

O Facebook – que detém os direitos sobre o aplicativo – está liberando gradualmente para todos os usuários no Brasil. Atualmente, já são mais de 1,5 milhão de usuários que desfrutam dessa funcionalidade. Ao habilitar o Whatsapp Pay, no primeiro envio de valor, o Whatsapp solicitará que o usuário se cadastre e faça o mesmo com o cartão que será utilizado para fazer os débitos. Juntamente com um PIN para autorização das transações.

Pagamentos fáceis

Para o engenheiro de software e fundador da WL Solutions Wagner Alcyr, a grande vantagem é que, no Brasil, o Whatsapp já conta com mais de 120 milhões de usuários e isso deixa o aplicativo com uma capilaridade muito grande. “Hoje, somente três bancos aderiram (Banco do Brasil, Nubank e Sicredi), para os cartões das bandeiras MasterCard e Visa. A Cielo será a empresa que fara a intermediação para transferências entre as pessoas e lojistas”, esclarece.

Com essa ferramenta ativa no Whatsapp, é só clicar no “Clipe” para anexar qualquer documento, inclusive com uma opção do Envio de Valor. “Depois de terminada a fase burocrática do cadastro, enviar valores pela plataforma será tão simples quando enviar uma foto”, diz o especialista.

Apesar da simplicidade, é importante salientar que algumas regras, como limites de transações e valores serão aplicadas. As pessoas jurídicas terão a cobrança de taxa e deverão ter contrato com a Cielo para poder efetuar as transações. Pessoas Físicas poderão enviar dinheiro ou fazer compras sem taxas. Os estabelecimentos cadastrados na Cielo, terão uma taxa fixa de 3,99% por transação.

 “O Banco Central já informou que está monitorando a tecnologia, pois poderá incorporar ao PIX (Plataforma que pretende eliminar TED e DOC no Brasil)”, completa o engenheiro, lembrando que a ideia da plataforma é ser semelhante ao que se tem na China, com o Wechat, onde todos podem transferir valores de uma pessoa para outra ou pagar uma conta de forma simples e sem contato.
O WhatsApp Pay será baseado na tecnologia do Facebook Pay, e por se tratar de plataformas de uma mesma empresa, a expectativa é que, em breve, estejam todos integrados. “Em nota do Facebook informou que no futuro pretende utilizar os mesmos dados de pagamento em toda a família de aplicativos do Facebook”, finaliza Alcyr.

Bons usos do WhatsApp para os negócios
1.    Cuidado com as mensagens emitidas por sua empresa, atente ao bom português;
2.    Evite Spams. Prefira usar a ferramenta depois que o cliente realiza o primeiro contato;
3.    Não deixe o cliente esperando. Se acabou o horário de funcionamento, programe mensagens explicando quando o retorno acontecerá e seja breve na resposta;
4.    Mantenha os mesmos cuidados para uma compra via cartão de crédito, tendo em vista que será necessário ter um cadastro na Cielo para receber os pagamentos;

5.    Não mande cobranças indevidas, as leis de defesa do consumidor se aplicam do mesmo jeito.
 

Fonte: Correio