O governo federal vai aceitar a proposta do Congresso para estender o auxílio emergencial, pagando mais duas parcelas de R$ 600, seguno informações de O Globo. 

A proposta inicial era do governo pagar mais três parcelas de R$ 300. Depois, a equipe do ministro Paulo Guedes passou a defender um escalonamento decrescente, com parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, o que não agradou ao Congresso.

Para pagar mais parcelas neste valor de R$ 600, o governo não precisa enviar nova proposta ao Congresso, já que a lei que criou o benefício permite a renovação – mas somente mantendo o valor igual. Caso mudasse o valor da parcela, o governo precisaria de nova aprovação no Congresso.

Segundo a Instituição Fiscal Independente, do Senado, cada parcela do auxílio custa R$ 50 bilhões por mês aos cofres públicos. O benefício tenta combater os efeitos financeiros da pandemia do novo coronavírus.

A expectativa é de que a renovação seja anunciada ainda hoje. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem um evento na tarde desta terça relacionado ao auxílio.

Fonte: Correio