Bares cheios no Rio geram críticas nas redes sociais; veja fotos e vídeos

Movimentação em frente a bares no bairro do Leblon, no Rio (Foto: Reprodução/Twitter)

A primeira noite de reabertura dos bares e restaurantes no Rio de Janeiro, com permissão da prefeitura, causou preocupação diante do avanço da pandemia da covid-19 na cidade. Nesta quinta-feira (2), vários estabelecimentos cheios, sem distanciamento social adequado e poucas pessoas com máscara.

O bar Boa Praça, no bairro do Leblon – uma das regiões mais ricas da capital fluminense –, por exemplo, ficou cheio e alguns frequentadores chegaram a comemorar a reabertura, xingando o vírus e dando “adeus” à pandemia.

“Tudo voltando ao normal, graças a Deus. Vai tomar no c* máscara e vai tomar no c*, corona”, diz um frequentador, numa filmagem da área externa do boteco – o atendimento na rua é uma das condições previstas no protocolo de flexibilização da quarentena aprovado pelo prefeito Marcelo Crivella. 

Medidas
No Instagram, o bar Boa Praça afirmou que está adotando novas regras diante do ainda presente risco de contágio. “Com a autorização governamental para funcionamento controlado dos bares decidimos voltar a operar. Para isso, modificamos alguns dos nossos protocolos de atendimento e serviço”, diz o texto na rede social, que ainda acrescenta que estão sendo tomados cuidados com a “biossegurança e limpeza”, além de “medidas adicionais” visando proteger clientes e colaboradores. 

Além do Boa Praça, outros bares também abriram e ficaram cheios na Rua Dias Ferreira.

Balanço
O estado do Rio de Janeiro registrou 116.823 casos e 10.332 mortes por covid-19, desde o início da pandemia, em meados de março. Os números foram divulgados nesta quinta-feira (2) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). São mais 1.545 infectados e 134 óbitos registrados nas 24 horas entre o boletim divulgado ontem e o de hoje. Há outros 988 óbitos em investigação e 95.028 pacientes se recuperaram da doença.

A capital lidera o número de casos, com 58.615 infectados, ou 50,1% do total no estado. Entre os demais municípios com maior número de casos, estão Niterói (6.377), São Gonçalo (5.103), Nova Iguaçu (3.376), Duque de Caxias (3.239), Itaboraí (2.562), Macaé (2.404), Angra dos Reis (2.261), Campos dos Goytacazes (1.959), Volta Redonda (1.825), Queimados (1.724), São João de Meriti (1.712), Magé (1.663), Belford Roxo (1.486), Itaguaí (1.452), Maricá (1.359), Teresópolis (1.060), Cabo Frio (922) Itaperuna (891) e Petrópolis (846).

O número de mortos também é maior na capital, com 6.689 casos, ou 64,7% do total no estado. Em seguida, entre os municípios com maior número de óbitos, aparecem São Gonçalo (457), Duque de Caxias (448), Nova Iguaçu (350), São João de Meriti (226), Niterói (208), Belford Roxo (180), Magé (135), Itaboraí (128), Mesquita (109), Campos dos Goytacazes (107), Petrópolis (93), Angra dos Reis (86), Nilópolis (82), Itaguaí (79), Macaé (79), Volta Redonda (62), Maricá (56), Teresópolis (49) e Cabo Frio (44).

Fonte: Correio