Crescem pedidos de missa por falecidos e aniversariantes na Basílica do Bonfim 

As três portas principais da Basílica Santuário do Senhor do Bonfim foram abertas na sexta-feira (26), dia mais tradicional das visitas na igreja. A abertura deu uma arejada no espaço e também permitiu que aqueles que teimam em ir ao local pudessem ver a imagem santa do Bonfim. O movimento presencial caiu, de fato, desde o início da pandemia, mas ainda há quem vá na frente do gradil para amarrar uma fitinha, se benzer na escadaria ou mesmo rezar sem sair do carro. Não foi diferente nesta sexta-feira que abriu o segundo semestre do ano.

Reitor da basílica, padre Edson Menezes conta que das oito missas que a igreja celebrava, apenas uma está sendo feita, sem a presença de fiéis, e transmitida virtualmente pelo Youtube e Facebook. O que aumentou, por outro lado, foi a quantidade de pedidos de intenções por falecidos, aniversariantes e pedidos de proteção. Se antes eram cerca de quatro por missa, agora são de 50 a 60 na missa única. 

“Infelizmente, a maioria dos pedidos são sufrágio da alma de pessoas falecidas. Realmente muitas pessoas têm morrido e os familiares recorrem à igreja. Estamos fazendo um número muito acentuado de missas de 7º dia”, conta ele. 

As cerimônias têm sido realizadas online de segunda a sábado, a partir das 7h20, e nos domingos às 7h30. Embora os portões da igreja fiquem abertos durante a missa e até às 16h, não é permitida a entrada de fiéis.

Apesar do impedimento, familiares ainda levam idosos para assistir do lado de fora mesmo. “Algumas batem na porta e me pedem para benzer o carro”, acrescenta o reitor. Atualmente, só entram o padre, o músico, o operador da transmissão e o comentarista.

Superação do medo

Padre Edson diz que no início da pandemia ficou amedrontado com as notícias ruins, mas depois passou a se tranquilizar e hoje está sereno. O tempo de lá para cá o fez reforçar as orações e reflexões sobre o momento.

“Já não me traz tristeza a minha experiência de celebrar missas sem ninguém aqui. Fico olhando para os bancos vazios, mas mentalizando os rostos que sempre estavam ali, gravei muitas fisionomias. Sei que muitas dessas pessoas continuam nos acompanhando virtualmente”, continua ele. 

Reabertura

Juiz da Devoção ao Senhor do Bonfim — irmandade mantenedora da basílica — Francisco Pitanga, 78, conta que a missa virtual tem sido um sucesso, com média de 350 celulares conectados, o que pode significar mais de mil pessoas considerando os espectadores como famílias de até três pessoas. Na opinião dele, padre Edson tem feito pregações “inspiradas, espetaculares”. 

“Todo mundo nos pergunta: Quando a igreja vai reabrir? Nós só vamos abrir quando as autoridades disserem que pode abrir, mas estamos nos preparando para isso e já temos termômetro medidor, dispensador de álcool em gel, protocolos de restrição, entradas e saídas. Somos uma igreja de destaque na Bahia e temos responsabilidade com os nossos fiéis”, garante Pitanga.

A aposentada Rosa Rocha, 68, tinha o hábito de frequentar as missas no Bonfim pelo menos uma vez na semana, mas desde o início da pandemia abriu mão da ida à igreja, mas sente saudades do lugar.

“Ia sempre lá com minha filha para agradecer. Sou muito grata a Deus e ao Senhor do Bonfim por ter me dado uma filha maravilhosa, que eu achei que não fosse capaz de gerar, e por ter intercedido tantas vezes pela saúde de mainha, que morreu com mais de 100 anos. A gente só deve agradecer, não peço nada. Dói o meu coração ficar longe, eu sou muito apaixonada por aquele lugar, que me dá tanta paz. Desde março não saio, por medo da doença, mas não vejo a hora de tudo isso passar”, conta ela.

COMO SOLICITAR INCLUSÃO DE INTENÇÕES NAS MISSAS

Para ter suas intenções incluídas nas missas celebradas na Basílica do Senhor do Bonfim basta ligar a igreja, se identificar e descrever o seu pedido. Os telefones de lá são: (71) 3316-2196 / 3207-1551. O santuário também recebe mensagens enviadas a partir das lives nas redes sociais.

Fonte: Correio