Copa do Nordeste: sede única remonta à origem da competição

A Copa do Nordeste terá a Bahia como sede única em sua retomada, com jogos em Salvador, Feira de Santana, Riachão do Jacuípe e na Praia do Forte, que pertence ao município de Mata São João. A mudança provocada pela pandemia do novo coronavírus é uma novidade que remonta à origem da competição.

Em 1994, a primeira edição da Copa do Nordeste também foi disputada em um estado só: Alagoas. No entanto, o contexto era outro. Sem crise sanitária, a incipiente competição não tinha nem de longe o peso que tem hoje e entrou no calendário organizada pela Federação Alagoana de Futebol – em acerto construído junto com a pernambucana -, em dezembro. Inclusive, o troféu foi batizado de Taça Governador Geraldo Bulhões, nome do chefe do executivo de Alagoas na época.

Daí vem o peso que aquele estado teve na distribuição das vagas: cinco dos 16 times participantes eram alagoanos. A divisão das quatro chaves também contemplou esse fator. Assim, os grupos A e C, onde ficaram respectivamente CSA e CRB (e também Bahia e Vitória), tiveram sede em Maceió. O grupo B, baseado em Arapiraca, incluiu o ASA e o Cruzeiro local (time do qual, dois anos antes, o Leão havia contratado um adolescente chamado Dida). E o grupo D, sediado em Capela, alocou o time de mesmo nome da cidade. Todo o mata-mata foi realizado na capital.

A fase de grupos teve uma peculiaridade. Na esteira da mudança que chegava ao futebol, com a vitória tendo passado a valer três pontos na Copa do Mundo de 1994, o que seria estendido às demais competições a partir do ano seguinte, a Copa do Nordeste fez um experimento: empate com gols valia dois pontos. Deu resultado, pois a média de gols foi de 3,09 por partida e o único 0x0 aconteceu na final entre Sport e CRB.

O rubro-negro pernambucano venceu nos pênaltis por 3×2 e foi o campeão no estádio Rei Pelé, casa do adversário. Na campanha invicta, ganhou também de Fortaleza (6×1), Vitória (3×0) e CRB (1×0) na primeira fase, do América de Natal (3×0) nas quartas de final e eliminou o Bahia nos pênaltis (1×1 e 4×3) na semifinal.

O time tinha jovens talentosos como o atacante Leonardo, 20 anos, hoje o terceiro maior artilheiro da história do Sport; os meias Juninho, de 19 (que só no Vasco acrescentaria Pernambucano na alcunha para diferenciar de Juninho Paulista); e Chiquinho, da mesma idade – que seria contratado pelo Vitória em 1997. O zagueiro Sandro e o ponta Zinho também jogariam no futebol baiano depois, respectivamente por Vitória e Bahia.

Time do Sport ganhou o título em 1994 (Foto: Sport / Divulgação)

Em 1994, a competição teve 32 jogos. Tanto a fase de grupos quanto o mata-mata foram disputados em partidas somente de ida. Havia decisão de 3º lugar, e o Bahia goleou o Cruzeiro-AL por 6×0. O torneio inteiro ocorreu em um intervalo de 12 dias, de 3 a 15 de dezembro.

Em 2020, o Nordestão terá ao todo 71 confrontos. Como 56 aconteceram antes da paralisação, restam 15 a serem realizados no modelo de sede única, em solo baiano. Seriam 16, mas o confronto Freipaulistano x Imperatriz foi cancelado porque os times não têm mais chance de classificação. No novo calendário, a disputa está agendada para um intervalo de 14 dias, de 21 de julho a 4 de agosto.

O formato atual é diferente do de 26 anos atrás. As 16 equipes estão divididas em duas chaves de oito, e o grupo A enfrenta o B, com os quatro melhores de cada avançando. Quartas de final e semifinal serão em jogos únicos, e a final em ida e volta.

A competição recomeçará na última rodada da fase de grupos e já tem Fortaleza e Bahia classificados no A. Botafogo-PB, ABC, Sport e CRB brigam pelas duas vagas restantes. No grupo B, Confiança, Vitória, Náutico, Ceará e Santa Cruz deixam as quatro posições em aberto, com os dois primeiros praticamente classificados. O Leão só fica de fora se perder do Botafogo-PB e se Náutico, Ceará e Santa vencerem. 

Tabela da última rodada (jogos às 20h)

21/7 Fortaleza x América-RN | Barradão (Salvador)
22/7 Sport x Confiança | Arena Cajueiro (Feira de Santana)
22/7 ABC x CSA | CT Praia do Forte (Mata de São João)
22/7 CRB x Ceará | Barradão (Salvador)
22/7 Bahia x Náutico | Pituaçu (Salvador)
22/7 Botafogo-PB x Vitória | Joia da Princesa (Feira de Santana)
22/7 River x Santa Cruz | Eliel Martins (Riachão do Jacuípe)
Cancelado Freipaulistano x Imperatriz

Todos os campeões da Copa do Nordeste

1994 Sport
1997 Vitória
1998 América-RN
1999 Vitória
2000 Sport
2001 Bahia
2002 Bahia
2003 Vitória
2010 Vitória
2013 Campinense
2014 Sport
2015 Ceará
2016 Santa Cruz
2017 Bahia
2018 Sampaio Corrêa
2019 Fortaleza

Fonte: Correio