Revolução dos bichos? Antes de ema atacar Bolsonaro, Guedes foi mordido por cão

As atitudes extremadas de alguns bichos no Planalto Central têm aparecido com frequência no noticiário, nos últimos dias. 

Começou com a cobra naja que atacou um suposto traficante de animais, revelando o local onde outros bichos – incluindo tubarões – estavam sendo mantidos em cativeiro. Depois passou pela ema que bicou o presidente Jair Bolsonaro, isolado no Palácio do Planalto com covid-19, nessa segunda-feira (13), e agora volta a ser notícia com outro incidente pra lá de estranho.

A vítima da vez nessa “Revolução dos Bichos” – como alguns internautas apelidaram a série de casos em referência à obra de George Orwell – é o ministro Paulo Guedes, da Economia, que foi atacado em casa pelo cachorro de estimação.

Segundo o site Metrópoles – que havia divulgado as imagens de Bolsonaro tentando alimentar as emas e levando uma bicada na mão –, Guedes foi mordido pelo cachorro da família no último dia 2. 

Ele tentava impedir que o animal da raça Malamute do Alasca fugisse de casa, e acabou sofrendo ferimentos na mão direita.
Ainda de acordo com o site, Guedes está hospedado desde o início da pandemia na residência oficial do Torto, com a mulher e a filha. 

O ministro contou a amigos que tentou evitar a saída do doguinho, porque a área é muito grande, tem um bosque, e o animal poderia se perder na mata.

A assessoria do ministro confirmou o incidente e informou que le foi atendido na rede pública para tomar as vacinas necessárias, a antitetânica e antirrábica, e passa bem.

Além do Malamute do Alaska, que foi trazido à residência pela filha do ministro, a família possui outros dois cães vira-latas.

Fonte: Correio