Todas juntas: cidades da RMS retomarão comércio ao mesmo tempo

O Centro Administrativo de Lauro de Freitas (CALF) sediou, na tarde desta quinta-feira (16), uma reunião com prefeitos da Região Metropolitana de Salvador (RMS), que discutiram a reabertura do comércio nos municípios. Segundo ficou acordado entre os gestores, o plano de reabertura acontecerá de forma unificada – ou seja, todas as cidades da RMS abrem seus comércios juntas – a partir do momento que a taxa de ocupação dos leitos de UTI do estado da Bahia ou da RMS estejam em 75%.

Moema Gramacho, prefeita de Lauro de Freitas, presidiu a coletiva com a imprensa e explicou o motivo da ação se dar de forma conjunta: “Não podemos correr o risco de abrir o comércio em apenas uma cidade da região e na outra não. Isso vai causar um trânsito de munícipes entre as cidades, o que pode causar um aumento na taxa de contaminação dos dois locais. Por isso faremos em conjunto”, argumentou.

Ainda estiveram presentes no encontro seguido de coletiva de imprensa os prefeitos de Camaçari, Elinaldo Araújo; Simões Filho, Diógenes Toletino; Dias D´Ávila, Jussara Márcia; São Sebastião do Passé, Breno Konrad; e Jailton Polícia, prefeito de Madre de Deus. As outras quatro cidades da RMS enviaram representantes para discutir as medidas.

A Central Integrada de Comando e Controle da Saúde da Sesab informa que, até a publicação desta matéria, a taxa de ocupação de UTI´s está em 80% na Bahia (Foto: Reprodução) 

A reabertura em conjunto faz parte de um protocolo geral que está sendo criado e ditará a abertura ou fechamento do comércio da RMS. Funciona da seguinte forma: cada uma das cidades está elaborando o seu próprio protocolo de medidas e, até o dia 23 de julho, quando haverá uma reunião sediada em São Francisco do Conde, será definido esse documento geral. Caso a ocupação das UTI´s já tenha atingido a porcentagem desejada, há a possibilidade de uma reunião extraordinária para adiantar a conclusão do texto geral. 

Moema explica que esse texto reunirá as melhores ações que cada um dos municípios elaborarem nos seus textos individuais e isso ajudará os prefeitos a manter o estado de união que foi adotado. “É claro que algumas atividades podem não estar abertas de forma simultânea, existem as especificidades de cada um dos municípios”, ressaltou a prefeita de Lauro.

“Estamos nos reunindo entre as prefeituras e o governo do estado para discutir as medidas para todas os municípios tenham seus protocolos de retomada. Assim como nós hoje, parabenizo o prefeito ACM Neto e o governador Rui Costa pela união, colocando a bandeira da vida em primeiro lugar”, afirmou Breno Konrad, de Simões Filho. 

Reunião aconteceu no CALF
(Foto: Prefeitura de Lauro de Freitas / Divulgação)

Outra pauta debatida na coletiva desta quinta foi o pedido de uma reunião com o governador Rui Costa. Como há a expectativa de instalação de novos leitos pelo Estado, a cúpula da RMS acredita que já na semana que vem o comércio possa reabrir, já que o índice de ocupação dos leitos de UTI pode estar abaixo dos 75%. 

A prefeita completou que será uma reabertura gradual, mas não indicou qual é esse plano e nem o que estará em cada fase da reabertura. Ela apenas informou que, junto com os outros representantes, definirá quais tipos de estabelecimento podem ou não abrir, principalmente pela “taxa de contaminação que cada um gera”, explicou.  

Caso o índice da Bahia ou da RMS volte a apontar mais de 75% de ocupação, os gestores consideram recuar, também de forma conjunta. “Se tivermos a oferta de leitos comprometida, é possível que voltemos com o fechamento do comércio”, explicou. “Nossa medida é não colocar as pessoas em risco”, reforçou.

Moema encerrou a coletiva pedindo para que os moradores permaneçam e casa e contribuam com o trabalho que as prefeituras da RMS vem desenvolvendo. Lauro chegou a 3667 casos com 56 óbitos. Já em Camaçari, são 2078 infectados pelo vírus.  

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela

Fonte: Correio