E aí, vai um chazinho?

Eu não durmo se não tiver uma caneca de chá pra tomar. Não que meu sono esteja diretamente relacionado com a bebida quentinha e aromática. É que sou virginiana e adoro um ritual. Sou cheia deles e o chazinho na hora de dormir é apenas um. Aqui em casa, estendi pra todo mundo. Vai terminando a novela das nove e lá vou eu botar minha panelinha de alça no fogo. Minutos depois, ói Doris distribuindo as canecas fumegantes. Agora, com o trabalho de casa e essencialmente noturno, só consigo fazer beeeem mais tarde. 

Um prazer que assumi décadas atrás, quando comecei a me intressar por naturopatia e o poder de cura dos alimentos e das ervas. “Coisa de bruxa”, minha filha costuma brincar. É só o saber popular que vem sendo propagado pelo mundo há séculos. Já experimentou a delícia que é um chá de erva-cidreira quentinho? Seu corpo, mais relaxado, vai agradecer. Ou então, no fim da tarde, aposte numa infusão de hortelã pra deixar sua mente mais esperta, a digestão mais fluida e o nariz menos congestionado por causa do vapor mentolado.

Sabores compostos
Eu faço misturas – e algumas delas baseadas em pura intuição (mentira, tem um pouco de estudo aí). Dia desses cismei que camomila, calêndula e erva-doce dariam uma liga perfeita e relaxante.Tem outro composto campeão com camomila e canela (uma delícia se adicionar bagas de cardamomo). Na mesma tarde apostei que hortelã, cardamomo e anis estrelado dariam mais energia para o dia. Tudo certo, graças a Deus. Minha família me chama de “a louca do chá”,  tantos são o vidros com ervas na minha cozinha. Aqui quase não tem chá de caixinha porque, cá entre nós, me incomoda saber que tingiram as plantinhas com tanto corante.

Chá de camomila é ótimo para acalmar os nervos e reduzir as cólicas (foto/unsplash)

Chatice de virginiana, pode dizer. Na real, recebi a graça de ter um quintal onde planto minhas coisas. Então, só compro mesmo o que não consigo vingar na terra. O que morre boto pra secar e queimo como incenso. Foi o que aconteceu com a sálvia lindona que perdi quando começou a chover loucamente em Salvador – parte dela foi pra lata de tempero, que não sou besta. O alecrim (ô planta tinhosa) vai ter o mesmo destino, já estou vendo. Lindos mesmo estão os pés de erva-cideira, guaco, melhoral, mirra, hortelã-grosso, manjericão, capim santo, alumã e boldo. Benza Deus!

Mas, voltando ao chá. Falei em erva-doce um tico acima. Santo remédio para gases e aquele empachamento que dá quando comemos demais. O anis estrelado, de sabor mais forte, serve para a mesma coisa, além de ser lindo de ver. A calêndula, eu uso mais na forma de tintura para além de lavar feridinhas e cortes. 

Nunca ouviu falar do refrescante cardamomo, da mesma família do gengibre? A especiaria indiana é uma coisa divina e usada há mais de mil anos antes de Cristo. Vai bem em chás, sucos, caldas e doces de compota, no chocolate quente e no café. Semana passada realizei um sonho: o de fazer meu próprio chai, o chá indiano que mistura leite e especiarias. Forte e ao mesmo tempo delicado, pois o mix de sabores vai explodindo na boca. Só não recomendo tomar o chai à noite se você for sensível a cafeína, já que, além do leite, a base dele é o chá preto.

Frutados
Gosto muito também de chás que levam casca de frutas. Aqui não tem desperdício com manga, abacaxi, maracujá, tangerina ou as maçãs que vão enrugando. Congelo tudo e vou usando aos poucos, mirturando com o que a intuição mandar. Não quer se arriscar tanto? Tudo bem, apele para os sabores únicos e básicos. Cada coisa tem sua função. Cidreira (ou melissa), camomila, capim santo são relaxantes. Pra dormir um sono de merecimento, aposte em valeriana e erva de São João. Hortelã, além de energético, é uma maravilha para problemas estomacais.

Folha de pitanga vale ouro com gengibre e limão para garganta inflamada. Cabelo de milho, folha de abacateiro e cavalinha são diuréticos, assim como a espinheira santa, da família dos amargos como boldo e carqueja, é uma dádiva para indigestão. A espinheira, uso mais como tintura e conheci graças ao maravilhoso Nivândio Matos, médico naturopata que ajudou tanta gente com sua risada gostosa e receitas especiais enquanto vivo. Foi ele também quem me indicou um presente para TPM: uma folha chamada agoniada, que transformo em tintura e tomo uma colherzinha em água três vezes ao dia antes dos hormônios gritarem.

E aí, vai um chazinho?

Hortelã é um clássico no mundo árabe: ajuda na digestão e dá energia (foto/unsplahs)

Veja os benefícios que os chás trazem:

Camomila – relaxante, bom pra digestão e cólicas menstruais

Erva-cideira – relaxante, ajuda a dormir e areduzir ansiedade

Hortelã – ajuda na digestão e redução de gases, além de diminuir a dor de cabeça

Erva-doce –  combate os gases, azia, além de ser conhecido por estimular a produção do leite materno

Canela – combate gases e enjoos, além de ajudar no controle glicêmico

Boldo, carqueja, espinheira divina – os amargos ajudam no processo de digestão de comidas mais pesadas

Hibisco – ajuda a diminuir a retenção de líquidos

Abacaxi – diurético e digestivo

Passiflora (folha e fruto) – calmante, ajuda a dormir e a reduzir a ansiedade

Chá preto – tem cafeína, ajuda a despertar o corpo

Receitas

Chai indiano
Ingredientes (350 ml):
100 ml de água | 250 ml de leite | 1 pau de canela |  1 colher de chá gengibre fresco ou em pó | 2 cravos da Índia | 2 bagas de cardamomo | 2 saquinhos de chá preto | 3 bolinhas de pimenta do reino esmagadas

Modo de fazer: coloque tudo numa panela alta (porque o leite costuma derramar quando ferve) e deixe ferver por 20 minutos. Desligue o fogo e mantenha tampado por mais 10 minutos. Adoce a gosto, coe e sirva quente. se quiser fazer em maior quantidade é só adaptar a receita, dobrando para 700 ml, por exemplo.

Chá de abacaxi (com canela)
Ingredientes: cascas de abacaxi a gosto | pedacinhos de canela | 2 ou 3 bagas de cardamomo (opcional). Quem não quiser usar a canela pode colocar hortelã fresco ou desidratado no lugar.

Modo de fazer: coloque tudo no fogo e deixe ferver por 20 minutos com a panela tampada, porque como são ingredientes mais ‘duros’ a técnica para extrar melhor os sabores é a decocção. Se quser usar folhas de hortelã, deixe ferver o abacaxi pelo mesmo tempo, desligue o fogo e jogue as folhas. Tampe e reserve por 10 minutos. Adoce a gosto e sirva quente ou gelado, se preferir. 

Chá de casca de maracujá
Ingredientes: cascas de dois maracujás | 1 pau de canela | camomila (opcional)

Modo de fazer: coloque tudo no fogo e deixe ferver por 20 minutos com a panela tampada, porque como são ingredientes mais ‘duros’ a técnica para extrar melhor os sabores é a decocção. Se usar a camomila, só coloque as florzinhas depois do fogo desligado. Tampe e reserve por 10 minutos. Adoce a gosto e sirva quente ou gelado, se preferir.

Maçã com canela
Ingredientes: 1/2 l de água | 2 maçãs cortadas em pedaços | 2 paus de canela

Modo de fazer: junte tudo numa panela tampada e deixe ferver por 20 minutos. Coe, espremendo as maçãs com uma colher. Adoce a gosto.

Jasmim e erva-cidreira
Ingredientes: 2 xícaras (chá) de água | 2 colheres (sopa) de flores de jasmim secas | 1 colher (sopa) de erva-cidreira seca | 2 rodelas de limão (opcional)

Modo de fazer:  coloque a água pra ferver e assim que começar adicione os ingredientes. Tampe e reserve por 10 minutos. Coe e adoce a gosto.

Fonte: Correio