Vai trocar de carro? Levantamos os principais lançamentos previstos para o segundo semestre

A indústria automotiva vive de ciclos e as renovações são sempre aguardadas. Normalmente, um automóvel de passeio tem ciclo de sete a oito anos, na metade desse processo há uma atualização e, ao final, o veículo passa por uma renovação completa, a chamada mudança de geração. Para os modelos utilitários, como as picapes, o produto fica em linha por pelo menos dez anos.
 
O segundo semestre já começou recheado de anúncios e estreias. Por causa da pandemia, a Fiat atrasou para este mês o lançamento da picape Strada, que chegou ao mercado na mesma semana que a Volkswagen apresentou o inédito Nivus, um SUV com estilo coupé. A Land Rover também confirmou a chegada da nova geração do Defender ao país para este mês e até divulgou os preços: de R$ 400.750 a R$ 461.150. 

Mas outras novidades estão previstas para acontecer até dezembro. As marcas premium vão importar para o país vários modelos que já estão comercializando no exterior. Mas certamente irão reduzir o volume planejado inicialmente por conta da pandemia e da desvalorização do Real. A Porsche vai começar a oferecer seu primeiro carro elétrico no Brasil, o Taycan. Audi e Mercedes-Benz também vão ter novidades com esse tipo de propulsão, mas vão investir em SUVs, como o e-tron Sportback e o EQC.

As marcas generalistas, que atuam em diversas categorias, também trabalham para oferecer atualizações. A Nissan, por exemplo, continuará produzindo a atual geração do Versa na fábrica de Resende, no Rio de Janeiro, mas o atual sedã será renomeado. Será chamado de V-Drive, pois a empresa japonesa irá importar do México a nova geração do modelo – que futuramente deverá ser produzido na unidade fluminense. O planejamento inicial do novo Versa era para julho, mas haverá uma reprogramação na agenda e a estreia deverá acontecer entre o final deste ano e o começo do próximo.

A Nissan vai importar do México a nova geração do sedã Versa (Fotos: divulgação)

Já a Peugeot vai deixar de fazer o 208 no Rio de Janeiro para fabricá-lo na Argentina. O hatchback estava programado para chegar às lojas em abril, mas sua estreia foi atrasada. Outro efeito da pandemia. A expectativa é que seu lançamento aconteça em agosto. O veículo foi completamente renovado e deverá dar fôlego à fabricante francesa no país, que atualmente conta com um portfólio reduzido: 2008, 3008 e 5008, esses dois últimos importados da Europa. Outros três modelos são utilitários: Partner, Boxer e Expert.

A Peugeot reprogramou o lançamento do 208 para agosto

Utilitários esportivos

Outro veículo que está previsto para agosto é o Territory, da Ford. A conectividade é um dos pontos fortes deste novo SUV, que inicialmente será importado da China e na sequência deverá ser produzido em General Pacheco, na Argentina. Com motorização turbo, ele irá concorrer no segmento dominado pelo Jeep Compass.

A Ford vai investir muito em utilitários esportivos e seu próximo lançamento será o Territory

Além de carregamento sem fio para celular, central multimídia que faz espelhamento remoto e painel de instrumentos digital, o Territory terá um sistema de comunicação em tempo real com modem embarcado conectado ao FordPass que permite ao motorista travar, destravar, dar partida, localizar e obter informações de telemetria do carro remotamente.

O interior do novo SUV, que será importado, foca no espaço e tecnologia

No mês seguinte, será a vez da Caoa Chery ampliar seu catálogo de veículos com a apresentação do Tiggo 8, seu primeiro modelo de sete lugares. O SUV terá motor 1.6 litro turbo com injeção direta de combustível. Disponível inicialmente apenas em versão a gasolina, irá gerar 186 cv de potência a 5.500 rpm. O torque máximo, de 28 kgfm, é oferecido entre 2 mil rpm e 4 mil rpm. O câmbio será automatizado de duas embreagens e sete velocidades. A expectativa é que custe em torno de R$ 150 mil.

A Caoa Chery vai produzir no Brasil seu primeiro modelo de oito lugares
A tecnologia também é destaque no Tiggo 8 do quarto SUV da Caoa Chery no país

Outra alternativa para quem quer levar sete pessoas a bordo é o GLB, modelo inédito da Mercedes-Benz. A expectativa é que o veículo chegue ao mercado brasileiro no último trimestre.

A Mercedes-Benz vai apresentar ainda este ano mais um modelo para sete pessoas no mercado brasileiro

Performance

Para quem curte station wagon, as famosas peruas, uma novidade da Audi promete agradar quem puder pagar caro. A nova geração da RS 6 Avant utiliza um V8 de 4 litros com dois turbos que desenvolve 600 cv de potência e 81,5 kgfm de torque. O câmbio tem oito marchas e a tração é integral.

A RS 6 Avant une a esportividade com a versatilidade das station wagons

A BMW anunciou que vai trazer para o país nove unidades do M8 Gran Coupé First Edition, que terá 400 exemplares produzidos para atender todo o mundo. O esportivo conta com um propulsor V8 de 4.4 litros que rende 625 cv e 76,58 kgfm de torque. Com tração integral e transmissão automática de oito velocidades, a velocidade final ultrapassa os 300 km/h e a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 3,3 segundos. Chegará em setembro e vai custar 
R$ 1.136.950.

Quem tem mais de R$ 1 milhão para comprar um carro já pode reservar esse BMW

Picapes e derivados

A Chevrolet já mostrou a primeira imagem oficial da S10, picape que foi renovada completamente em 2012 e tem sido ajustada desde então. Além da atualização estética, que deverá ser concentrada na dianteira, o utilitário irá agregar wifi a bordo. O SUV Trailblazer vai acompanhar as atualizações da picape. A previsão é que cheguem às concessionárias em agosto.

Atualizada, a Chevrolet S10 deverá chegar em agosto às concessionárias

Outra dupla também terá novidades: Hilux e SW4. Os modelos da Toyota já foram apresentados na Ásia e, além da estética renovada, terão atualizações mecânicas. O motor turbodiesel, que tem 2.8 litros, foi recalibrado. O rendimento do propulsor passou de 177 cv de potência para 204 cv, um crescimento de 15,3%. O torque também foi ampliado em 11,1% e chegou aos 50,9 kgfm. A suspensão também foi revisada. De acordo com a Toyota, os amortecedores, buchas e molas foram recalibrados para proporcionar uma melhor condução.

Além da estética atualizada, a Toyota reprogramou o motor da Hilux

Elétricos

As novidades elétricas para esse segundo semestre são bem atrativas, porém é preciso ter um orçamento bem abrangente. A Porsche confirmou que vai manter o cronograma e lançar o Taycan, seu primeiro modelo nessa categoria, a Audi fez o mesmo com o e-tron Sportback e a Mercedes-Benz com o EQC.

A versão de topo do Porsche Taycan, a Turbo S, pode gerar até 761 cv de potência com overboost e em combinação com o sistema Launch Control. Já o Turbo disponibiliza até 680 cv. O Turbo S acelera de 0 a 100 km/h em 2,8 segundos, enquanto o Turbo chega à mesma velocidade em 3,2 segundos. O Turbo S tem uma autonomia de até 412 quilômetros e o Turbo pode rodar até 450 km com uma carga da bateria (de acordo com a norma WLTP, nos dois casos). A velocidade máxima de ambos os modelos, que têm tração nas quatro rodas, é de 260 km/h.

O Taycan, primeiro elétrico da Porsche, estreia este ano no Brasil

O Audi e-tron Sportback tem o mesmo conjunto propulsor do modelo com carroceria tradicional, mais quadrada, que já está à venda no país e custa a partir de R$ 499.990. São dois motores elétricos, que combinam para uma potência total de 408 cv com 67,7 kgfm de torque. Por ter torque instantâneo, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 5,7 segundos e a velocidade máxima, que é controlada eletronicamente, é de 200 km/h. 

A Audi vai oferecer um novo formato ao e-tron ainda este ano

O EQC, da Mercedes-Benz, utiliza a mesma base do GLC e seus motores elétricos oferecem 408 cv de potência e 77,5 kgfm de torque, enquanto a autonomia pode alcançar 440 km. Já está em pré-venda por R$ 477.900.

A Mercedes também irá concorrer no mercado de veículos elétricos

Na agenda para 2021

Para o ano que vem são esperados muitos lançamentos, principalmente, no segmento dos utilitários esportivos. A Toyota deverá fabricar o Corolla Cross no interior de São Paulo, a Ford poderá importar o recém-lançado Bronco Sport e a Volkswagen vai produzir o Tarek na Argentina para rivalizar com o Jeep Compass, que vai ganhar um derivado com espaço para sete pessoas.

O Bronco Sport será produzido no México e poderá chegar ao Brasil
O Corolla Cross deverá ser produzido no Brasil ano que vem

Fonte: Correio