Cuidados essenciais: Grupo CAM está com clínicas abertas durante a pandemia

O novo coronavírus se tornou uma grande preocupação para a população mundial. Logo que decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma pandemia, a covid-19 alertou ainda mais sobre a sua capacidade de ser facilmente disseminada e moldou o comportamento das pessoas e instituições na sociedade.

No Brasil, o serviço médico e hospitalar, seja público ou privado, é considerado essencial durante a pandemia. O decreto federal que estabelece o que deve ser mantido em funcionamento durante o período não pensa somente no enfrentamento da covid-19. Os pacientes que estão com suspeitas ou enfermidades que demandam cuidados sérios, como câncer ou doenças crônicas, precisam ter a devida atenção para os cuidados preventivos, diagnóstico e tratamento. 

Com atendimento em 20 especialidades e oferecendo 22 exames e procedimentos, o Grupo CAM, que tem 40 anos de experiência, elaborou medidas preventivas e se abasteceu de insumos necessários para manter todas as suas clínicas funcionando durante o período de isolamento social. O pensando foi de honrar o compromisso com a saúde das famílias baianas e continuar ajudando nos cuidados preventivos, diagnósticos e tratamentos dos seus pacientes.

“O compromisso com a saúde dos pacientes e realização de uma medicina de qualidade, baseada nos pilares do compromisso, verdade, carinho e atenção ao próximo sempre foram nossa marca registrada. Neste momento ímpar da saúde mundial, não poderíamos agir de outra forma”, afirma o ginecologista Airton Ribeiro, responsável técnico da CAM.

Um dos valores do Grupo CAM é também cuidar de quem cuida. Por isso, ações de cuidados para as equipes de trabalho não poderiam faltar durante este período. As medidas foram cuidadosamente implantadas, como canais de comunicação para acolher dúvidas e angústias dos colaboradores. “Firmamos ainda uma parceria com o #fiquebem, um aplicativo que proporciona suporte emocional e grupo terapêutico, como G.A.D.E.”, revela Airton Ribeiro sobre o Grupo de Acolhimento e Desenvolvimento Emocional, que é terapia online para apoio em prol do equilíbrio emocional e mental do colaborador.

O responsável técnico da CAM destaca também os treinamentos constantemente realizados, as monitorias e disposição de todos os EPIs necessários para cada caso, seguindo determinações do Ministério da Saúde e protocolo da Prefeitura Municipal de Salvador. “Tiramos da linha de frente os colaboradores de risco, realizamos treinamentos para que quem atua nas unidades soubesse se comportar diante desta nova situação. Enviamos alguns para home office e criamos um comitê de crise com contato diário”, conta Airton.

O comitê de crise reúne diretoria médica, administrativa e gerências das empresas do Grupo. “Nas reuniões semanais, trocamos informações sempre que necessário para análise e aplicação de medidas com base na evolução do cenário de crise pandêmico”, explica o responsável técnico da CAM.

Atendimento ao público
Para manter o atendimento com segurança nas unidades da CAM Clínica Médica e Imagem, do GMN Grupo de Medicina Nuclear, da Clion Clínica de Oncologia, do Instituto de Oncologia da Bahia, do JPC Medicina Laboratorial e Análises Clínicas e do OSTEO Centro Diagnostico da Osteoporose, o grupo se adequou às orientações do Ministério da Saúde, além de decretos municipais e estaduais.

Foram adotadas ações como separar assentos para minimizar a aproximação

Foram adotadas ações como separar assentos para minimizar a aproximação, disponibilizar álcool gel em diversos pontos das clínicas, treinar seus colaboradores e profissionais de saúde para prestar atendimento com segurança, flexibilizar os horários de atendimentos para evitar aglomerações e realizar uma triagem presencial.

“As ações do Grupo CAM foram preditivas, técnicas e assertivas. Logo após o Carnaval, pela repercussão da pandemia em outros países, a equipe de enfermagem e segurança do trabalho elaborou protocolo e treinamento focado em distanciamento social, higienização correta das mãos e dados e orientações apresentados pela OMS. E, desde então, o plano de combate à disseminação do vírus tem sido atualizado e aplicado a cada nova regulamentação, protocolo, normativa e boas práticas”, ressalta Vanessa Cortes Almeida, administradora da OSTEO, GMN e Clínica CAM Itaigara.

As estratégias estabelecidas pelo Grupo CAM para manter um ambiente seguro começa com uma triagem no ato do agendamento. No momento, os pacientes assintomáticos ou que tenham familiares como quadro de covid-19 são orientados a considerar uma nova data. Além disso, na entrada das unidades, é feito um controle de acesso conforme agendamento. Acompanhante só é permitido quando necessário e após aferição de temperatura.

A administradora da OSTEO, GMN e Clínica CAM Itaigara destaca também que o atendimento é feito por profissionais treinados e equipados, além de uma equipe que cuida da higienização com uma operação ajustada ao cenário de risco. “Adequamos também o intervalo de atendimento para 30 minutos para realizar a higienização do ambiente e restabelecemos os horários de funcionamento de cada empresa do Grupo de forma estratégica, de modo a garantir as práticas necessárias de higienização e cuidados”, acrescenta.

Há também a realizações de lives e entrevistas, que foram pensadas para estreitar os laços entre o Grupo CAM e seus clientes, além de esclarecer dúvidas e oferecer informação sobre outras doenças que continuam a existir e precisão do diagnóstico. Os assuntos são abordados com médicos e equipe multidisciplinar das clínicas.


O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

Fonte: Correio