Mulher com Covid-19 morre dias após receber homenagem de hospital por cura

Uma idosa, de 92 anos, morreu com Covid-19 na última segunda (20), na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro. Entretanto, 19 dias antes, a dona de casa Rosa Neves, tinha recebido alta e uma homenagem do Hospital Municipal Evandro Freire por ter se curado da doença.

Por meio de nota enviada ao jornal O TEMPO, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro confirmou a homenagem à idosa, mas relatou que não havia informações sobre o óbito da mulher.

De acordo com informações da família repassadas ao G1, a informação de que ela estava com a doença quando morreu está no atestado de óbito da idosa. Ela faleceu em um hospital em Duque de Caxias. 

A idosa recebeu alta e uma plaquinha onde estava escrito: “Eu venci a Covid”. Entretanto, os familiares relataram que não receberam do hospital o laudo atestando a cura. A direção do hospital informou que “compreende as dúvidas da família”, mas que os “protocolos foram seguidos e não é possível avaliar onde a Dona Rose foi infectada”

Segundo o hospital, a idosa deu entrada na unidade de saúde no dia 24 de junho, com sintomas da Covid-19, como comprometimento dos pulmões. “Exames realizados, incluindo tomografia, indicavam que ela poderia estar infectada pelo vírus e, diante disso, foi tratada como paciente com suspeita da doença”, disse a secretaria.

O neto da mulher informou ao G1 que, após receber a idosa em casa, outros quatro familiares apresentaram sintomas e foram diagnosticados com a Covid-19. Dentre eles, o marido da mulher, Edvaldo Pereira dos Santos, de 93 anos.

A secretaria informou ainda que Rosateve alta sete dias depois da internação porque apresentava melhora em seu quadro clínico e já tinha completado 14 dias do início dos sintomas. Por fim, finaliza que “a melhora da Dona Rosa  foi comemorada, sim,  como uma vitória sobre a covid-19, doença para qual estava sendo tratada, num gesto de carinho por parte da equipe de profissionais de saúde que cuidou da paciente durante o tempo que ela ficou internada”.

 

Fonte: Agencia Brasil