Especialistas recomendam 10 brinquedos para estimular a cognição das crianças

Montar um quebra-cabeça pode ser mais que um desafio. Brincar de boneca não é só deixar a imaginação da criança fluir, mas também diz muito sobre a capacidade de expor sentimentos. Até a bola vai além do objeto redondo que entra ali no golzinho improvisado no meio da sala. O que estes brinquedos têm em comum? De forma espontânea e prazerosa, dá para aprender brincando.

O CORREIO conversou com especialistas que apontaram 10 brinquedos que podem ajudar a estimular a cognição neste momento de isolamento social e atrair a atenção dos pequenos deixando qualquer disputa com o tablet e os joguinhos digitais para depois, principalmente, se a experiência do brincar contar com a presença dos pais.

“A pandemia pode trazer diferentes repercussões sobre a saúde mental e o neurodesenvolvimento da criança. Se, por um lado, pode gerar ansiedade, mais tempo de exposição às telas, mudanças no padrão do sono, ganho de peso, também pode ser um cenário favorável para os pais estimularem as habilidades cognitivas”, afirma a neuropediatra e professora da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Rita Lucena.

E dá para fazer isso com muito pouco ou quase nada. Na listinha tem brinquedo que não vai demandar tirar nem R$ 1 do bolso ou que dá para fazer em casa, até a opção mais cara que custa R$ 164 (veja abaixo).

“A exposição às telas em excesso também pode afetar a visão e causar transtornos de sono, síndrome de adicção tecnológica (dependência) e distanciamento social. Ao contrário do brincar compartilhado, os recursos digitais não oferecem espaço para ampliação do campo imaginativo. A criança não protagoniza a proposta e fica restrita ao que é ofertado como possibilidade”, acrescenta a neuropediatra.

Brincadeira de verdade
Diante da infinidade de possibilidades que os brinquedos proporcionam, a brincadeira e a aprendizagem se tornam amigas de infância, como reforça a pedagoga Mariana Caribé, doutoranda em Educação e Contemporaneidade na Uneb, pesquisadora em Cultura da Infância e Idealizadora do Grupo Corrupio.

“Por que não pensar em um aprendizado brincante, já que as duas coisas estão vinculadas? Tem um lugar aí nessa pandemia e na quarentena onde o aprender e o brincar se encontram com muita potência e pode ser muito bem aproveitados pelos pais”, afirma Mariana.

Por parte do adulto, o segredo para envolver os pequenos é se entregar também: “Os pais precisam entrar de cabeça na brincadeira e, com isso, provocar o encantamento, a verdade, a possibilidade de imaginação, de criação”.

A lista de vantagens inclui pensar, abstrair, criar, fazer inferências e deduções, desenvolver habilidades de compartilhar, respeito às regras e expressar sentimentos.

A criadora da Ludic Brinquedos, Andrea Menegatti, conta que tem recebido mensagens de mães e pais preocupados com o desenvolvimento dos filhos e os danos que um isolamento pode causar. “Os brinquedos acabam ajudando a minimizar estas perdas. Você precisa ser mais esperta que a tela. A brincadeira especial acontece quando a criança mais dá risada, mais se envolve com aquilo que ela mais gosta”, pontua. 

10 BRINQUEDOS QUE AJUDAM NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

1. Quebra-cabeça

Segundo a neuropediatra e professora da Faculdade de Medicina da Ufba, Rita Lucena, o desafio estimula a percepção visual espacial.  “O jogo permite adquirir estratégias para resolução de desafios e tomada de decisões”.

(Foto: Shutterstock)

Idade: o brinquedo em si  não tem restrição, mas o número de peças deve ser adequado à faixa etária
Preço:  a partir de R$ 10

2. Peteca

É possível até criar a sua em casa, improvisando com uma sacola plástica ou jornal e areia. Quem chama a atenção para o potencial lúdico do brinquedo é a pedagoga Mariana Caribé, doutoranda em Educação e Contemporaneidade na Uneb, pesquisadora em Cultura da Infância e idealizadora do Grupo Corrupio. “Quem deixar a peteca cair no chão, perde aquela rodada”, explica. 

(Foto: Shutterstock)

Idade sugerida: a partir de 7 anos
Preço: R$ 3,90  

3. Blocos de encaixe

Peças coloridas e desafios manuais exploram o desenvolvimento psicomotor e intelectual da criança. “Os blocos estimulam a busca dos encaixes,  a resolução do problema usando estratégia, raciocínio e concentração”, explica a criadora da Ludic Brinquedos, Andrea Menegatti.  

(Foto: Divulgação)

Idade sugerida: a partir de 18 meses
Preço: R$ 119

4. Pega-varetas

Este é um jogo que pode reativar as memórias de infância dos pais, como afirma a neuropediatra Rita Lucena. “É interessante que os pais resgatem brincadeiras que fazem parte da memória afetiva deles”. O pega-varetas desenvolve habilidades manuais e a disputa amplia a capacidade de antecipação.  

(Foto: Divulgação)

Idade sugerida: o brinquedo é indicado para crianças a partir dos 7 anos (com supervisão de um adulto) 
Preço: de R$ 2,29 a R$ 9,90

5. Jogo da velha

Mais um joguinho fácil de construir e que não vai custar nada. Só depende de lápis, caneta ou giz de cera e papel. A dica é da pedagoga Mariana Caribé. “Esse momento é muito oportuno para as famílias experimentarem essa possibilidade de viver o brincar e o aprender”, diz. 

(Foto: Divulgação)

Idade sugerida: a partir de 7 anos 
Preço: de R$ 13,90 a R$ 29,90

6. Click Formas

Uma outra recomendação da criadora da Ludic Brinquedos, Andrea Menegatti, é o Click Formas. O brinquedo  oferece diversas possibilidades de montar.  “Trabalhamos alguns princípios básicos, como, por exemplo, o compartilhar, a cooperação, a liderança, a competição e a obediência às regras”, pontua.

(Foto: Divulgação)

Idade sugerida: a partir dos 3 anos 
Preço: R$ 98

7. Bola

Para a neuropediatra Rita Lucena, é o “brinquedo universal”. Que criança consegue resistir a uma bola? E as vantagens são muitas. “A bola estimula a motricidade, percepção corporal, agilidade, destreza. Permite uma infinidade de experiências e propostas, individuais e em grupo”, afirma a neuropediatra.  

(Foto: Shutterstock)

Idade recomendada: não há restrição de idade 
Preço:  de R$ 3 a R$ 29,90  

8. Elástico

Uma cadeira em cada ponta, envolvidas pelo elástico. “Esse elástico vai sendo aumentado junto com a dificuldade do salto. É outra brincadeira muito interessante”, destaca a pedagoga Mariana Caribé.  

(Foto: Shutterstock)

Idade sugerida: a partir dos 7 anos 
Preço:  um elástico com 2,5 metros de comprimento custa menos de R$ 5 em qualquer armarinho

9. Treino cerebral

O jogo educativo vem com imagens para a criança imitar. “É um brinquedo que desenvolve a coordenação motora, a discriminação visual, o raciocínio lógico e a percepção tátil”, explica a criadora da Ludic Brinquedos, Andrea Menegatti.  

(Foto: Divulgação)

Idade sugerida:  a partir de 4 anos 
Preço:  R$ 164

10. Boneca

De acordo com a neuropediatra Rita Lucena, brincar de boneca permite a imitação e simbolização, ao reproduzir atividades de vida diária, criar narrativas, estimular a empatia e a expressão de emoções. “Brincadeiras devem se constituir em experiências únicas e mutuamente prazerosas”.  

(Foto: Shutterstock)

Idade sugerida: qualquer faixa etária, observando o tamanho dos acessórios que podem acompanhar a boneca
Preço: o valor  varia a depender da marca e do modelo, porém é possível encontrá-las por menos de R$ 10

*Os valores foram pesquisados em comparadores de preços online. Somente os educativos foram indicados pela Ludic.

Fonte: Correio