Roger cita evolução do Bahia e faz elogios a Marco Antônio

O Bahia não teve dificuldades para passar pelo Fluminense de Feira, em duelo realizado na tarde deste domingo (26), no estádio de Pituaçu. O resultado de 2×0, construído ainda no primeiro tempo, deu ao tricolor a vantagem para administrar o placar na segunda etapa e sair de campo com a classificação à semifinal e a liderança do estadual garantidas.

Mesmo assim, o Bahia chegou a ser incomodado pelo time do interior durante o segundo tempo, que passou a arriscar chutes de fora da área e levou perigo ao gol de Mateus Claus. Questionado se os jogadores haviam caído de ritmo na segunda metade da partida, o técnico Roger Machado afirmou que não e disse que o Fluminense conseguiu equilibrar o jogo com algumas mudanças. 

“Não concordo que a gente caiu de rendimento. Com as trocas o adversário ficou mais solto. No final do primeiro tempo o treinador adversário mudou um pouco a característica porque estávamos levando muita vantagem, principalmente pelo lado do Nino, e o jogo ficou mais equilibrado. Mas não concordo que a equipe tenha caído de rendimento. A disputa ficou mais acirrada”, disse Roger.

O treinador tricolor avaliou ainda a evolução que o time teve entre a derrota para o Atlético de Alagoinhas, na última quinta-feira (23), quando retomou o estadual, e a partida deste domingo. Para ele, o time carecia de ritmo de jogo e entrosamento. 

“São contextos. Adversários diferentes, estratégias diferentes. Não podemos apenas avaliar a performance da equipe pela nossa equipe. Temos que avaliar o contexto. O time que nos venceu saiu de casa e classificou no Baiano. O time que a gente jogou hoje já não tinha mais chance de classificar e fez um jogo mais solto. Isso interfere basicamente na performance da equipe. Nosso time está com bastante confiança e também ritmo após a partida jogada inicialmente”, analisou.

Quem recebeu elogios do treinador após a partida foi o meia-atacante Marco Antônio. Ele foi responsável por marcar os dois gols do Esquadrão na partida. Roger contou que teve uma boa conversa com ele e pediu para que ele se inspire em um outro jogador do elenco, o meia Rodriguinho. 

“O Marco gosta de jogar pelo lado esquerdo, tenho usado ele como meia-atacante e tenho gostado muito. É um jogador talentoso, que sofreu com problemas físicos, operou o pé duas vezes. Ele está retomando o ritmo e eu quero vê-lo na função. Disse hoje na palestra que ele tem dentro do clube um referencial, que é o Rodriguinho, e para que ele pise mais dentro da área, seja também esse finalizador de entrada da área. Ele tem essa capacidade de finalizador”, afirmou.

O Bahia de Roger Machado volta aos gramados já na próxima quarta-feira (29), quando recebe o Confiança, em jogo único pela semifinal da Copa do Nordeste. Quem avançar vai pegar o vencedor de Ceará e Fortaleza na decisão. 

Já pelo Campeonato Baiano, o Bahia aguarda a definição das datas e horários das partidas contra o Jacuipense, pela semifinal do torneio. 

Fonte: Correio