Vitória: eliminações no Baiano e Nordestão resumem década perdida

Ver o Colo-Colo erguer a taça de campeão baiano dentro do Barradão magoou o coração dos rubro-negros em 2006, quando o inédito pentacampeonato estadual foi impedido pela equipe de Ilhéus. Apesar do baque, o torcedor do Vitória festejou um bocado naquela década. Já havia comemorado o tetra de 2002 a 2005 e faria o mesmo de 2007 a 2010.  

A hegemonia, no entanto, não foi mantida e, ao contrário do que ocorreu na anterior, na década atual o Vitória lamentou mais vezes do que comemorou. Os resultados mostram isso e as eliminações nas fases classificatórias na Copa do Nordeste e no Campeonato Baiano no último final de semana só pioraram as estatísticas de um período em que os momentos de felicidade se tornaram raros.

Se na década passada o Vitória comemorou oito títulos estaduais, nesta ficou com o caneco três vezes: em 2013, 2016 e 2017. Pior, em três oportunidades o Leão foi eliminado do torneio de forma vexatória.

Em 2015, foi eliminado nas quartas de final por um antigo carrasco. Caiu novamente dentro do Barradão para o Colo-Colo após perder por 2×0. Assim como aconteceu no último domingo (26), após empate em 2×2 com o Doce Mel, no ano passado o Vitória também foi eliminado na fase classificatória do estadual: em 2019, o Leão ficou fora das semifinais após perder para o Fluminense de Feira, por 2×0, no Barradão, no jogo derradeiro.    

Nesta década o Vitória também decepcionou na Copa do Nordeste. Se na anterior ergueu a taça em duas oportunidades, 2003 e 2010, na atual não chegou a nenhuma final do regional desde 2013, ano em que o torneio foi retomado. A competição não foi realizada de 2004 a 2009 e também em 2011 e 2012. 

O rubro-negro é o maior detentor de títulos da Copa do Nordeste. Além de 2003 e 2010, ergueu a taça em 1997 e 1999 (o clube se proclama penta por incluir na conta o Troféu José Américo de Almeida Filho de 1976), mas deixou muito a desejar nas edições recentes.

Em 2013 e 2014, o Leão foi abatido nas quartas de final após sofrer goleada diante do Ceará. Em 2015, o carrasco foi o mesmo, só que a queda foi nas semifinais após dois empates. 

Sem vaga na competição, o Vitória ficou fora da edição de 2016 e o estado foi representado no torneio por Bahia, Vitória da Conquista e Juazeirense. De volta em 2017, foi eliminado nas semifinais pelo rival Bahia, que se sagraria campeão. Em 2018, a eliminação foi maestrada pelo Sampaio Corrêa, que também venceria a competição posteriormente. 

Em 2019, assim como este ano, o Leão caiu diante de uma equipe cearense, nas quartas de final. No ano passado, o algoz foi o Fortaleza e, no último sábado (25), o Ceará. Para que a próxima década comece de forma positiva, o Vitória precisa alcançar o principal objetivo desta temporada. No dia 8 de agosto, o rubro-negro inicia a longa caminhada em busca do acesso à elite do futebol nacional. O primeiro adversário da Série B do Campeonato Brasileiro será o Sampaio Corrêa, às 19h, no Barradão. 

Fonte: Correio