Com goleiro herói, Atlético está na final do Baiano após 47 anos

O torcedor do Atlético de Alagoinhas viveu muitas emoções na tarde deste domingo (2) e ainda viverá mais algumas neste Campeonato Baiano. Pela segunda vez na história do clube, o Carcará chega a uma final do estadual. A outra foi em 1973, quando o time do interior perdeu o título para o Bahia, mesmo adversário da decisão desta edição. Em 2007, quando o torneio tinha formato diferente, o Atlético foi uma das equipe que disputou o quadrangular final, mas acabou na terceira colocação.

Por ter vencido o jogo de ida por 4×1, o Atlético de Alagoinhas poderia perder para a Juazeirense por até dois gols de diferença e foi essa vantagem que garantiu o Carcará na final. Com gols de Jeam e Nino Guerreiro, a equipe de Juazeiro venceu a partida disputada no estádio Carneirão, em Alagoinhas, neste domingo, e poderia até ter levado a decisão para os pênaltis. 

MOSTROU PRA QUE VEIO 

A rede do estádio Carneirão foi balançada logo com cinco minutos de bola rolando. Jeam recebeu cruzamento de Iago, acertou o chute e colocou a Juazeirense na frente: 1×0. Após abrir o placar, a equipe visitante seguiu explorando os espaços, mas a soberania em campo foi perdida no meio da etapa inicial, quando o Atlético de Alagoinhas conseguiu equilibrar o jogo. De cabeça, Eduardo teve a chance de empatar, mas mandou para fora.  

HERÓI DE LUVAS

No segungo tempo do jogo, a Juazeirense seguiu em busca do resultado com o objetivo de reverter a vantagem. Aos 29 minutos, Nino Guerreiro ampliou o marcador: 2×0. Aos 37, o mesmo jogador teve a chance de marcar o terceiro tento, mas viu um adversário ficar com o status de herói. O goleiro Fábio Lima defendeu não apenas o pênalti cobrado por Nino Guerreiro, como também o rebote. Fim de jogo no Carcará e, apesar da derrota, o Atlético de Alagoinhas garantiu a vaga na final do Campeonato Baiano. 

FICHA DO JOGO:

Campeonato Baiano – Semifinal – 02/08/2020

Estádio: Carneirão

Atlético-AL: Fábio Lima, Paulinho, Mailson, Eduardo e Felipinho; Lucas, Dedeco e Edilson; Tobinha, Russo e Magno Alves. Técnico: Agnaldo Liz.

Juazeirense: Rafael Roballo, Rodrigo Ramos, Olávio, Wendell e Digão; Waguinho, Patrik, Carlinhos e Iago; Jeam e Nino Guerreiro. Técnico: Carlos Rabello.

Gols: Jeam, aos 5 minutos do 1º tempo, e Nino Guerreiro, aos 29 minutos do 2º tempo.

Arbitragem: Edvalter Marinho dos Santos, auxiliado por Elicarlos Franco de Oliveira e Luanderson Lima dos Santos.

Fonte: Correio