Restaurantes voltam a funcionar para atendimento presencial em Praia do Forte

Positiva. Essa foi a avaliação da prefeitura de Mata de São João e dos comerciantes locais no primeiro final de semana de reabertura de restaurantes e parques temáticos, após quatro meses de suspensão de atividades em virtude das medidas preventivas contra a covid-19.

De acordo com o prefeito Marcelo Oliveira, se o município permanecer com a curva de contágio do novo coronavírus em declínio, nos próximos 15 dias, será a vez das lanchonetes e cafeterias voltarem a funcionar.  Até o final do mês de agosto, a expectativa da prefeitura é também liberar a atuação dos escritórios locais. Vale salientar que, no centro da cidade, não houve restrição das atividades comerciais, apenas nas áreas de maior fluxo turístico. 

O comércio de Praia do Forte ficou com atividades presenciais suspensas desde o início da quarentena. Nesse fim de semana, restaurantes puderam reabrir(Foto:Helissa Grundemann / Shutterstock.com)

“Em todo esse período, registramos 1.233 casos suspeitos, sendo que 394 foram confirmados, 304 se recuperaram, 82 pessoas foram mantidas em tratamento domiciliar e três precisaram de internamento. Infelizmente, tivemos cinco mortes “, contabiliza Oliveira. Para o gestor público, tanto a população quanto os comerciantes estão sensíveis aos cuidados e entenderam a necessidade de manter os cuidados preventivos. 

Sensibilização

Oliveira pontuou que, nesse período, vem atuando com o apoio da Polícia Militar no sentido de coibir excessos ou falta de cumprimento das medidas preventivas nas áreas turísticas do município. “Nesse final de semana, tivemos apenas situações pontuais com alguns visitantes que se recusaram a usar máscara, no entanto, foram situações contornadas com toda a gentileza e tranquilidade”, comentou Marcelo Oliveira.

O sócio do restaurante Loro Praia do Forte, Pedro Imbassahy também comemorou o retorno às atividades presenciais, depois de quatro meses atuando apenas com entrega e retirada no local. “O sábado foi confuso porque ainda estávamos nos adaptando, no entanto, hoje, as coisas fluíram melhor”, completou o empresário que modificou toda a estrutura do espaço para continuar funcionando.

Segundo Pedro, durante todo o final de semana, o restaurante funcionou com uma redução de 30% na capacidade para possibilitar o afastamento das mesas, o controle do acesso e a checagem de temperatura. “Passamos a higienizar os móveis a cada saída de cliente, além de estarmos funcionando com talheres embalados, cardápios digitais e álcool gel em todas as mesas”, conta, ressaltando que os colaboradores do espaço usam máscaras de pano e de acrílico conjuntamente. 

Retomada

Nos quatro meses em que estiveram funcionando sem a presença de clientes, Pedro conta que o estabelecimento não conseguiu alcançar nem 10% do faturamento do mesmo período do ano passado. “Apesar de termos reduzidos custos, precisamos usar toda reserva de caixa e pegar um empréstimo para trabalhar essa reabertura”, conta o empresário, que manteve a equipe de colaboradores. 

Vale ressaltar que no período de retorno paulatino das atividades, os restaurantes em Praia do Forte e Imbassaí só poderão funcionar até às 21h30.

Fonte: Correio