Bahia registra 55 novas mortes por covid-19 e tem 1.550 casos em 24 horas

O boletim epidemiológico divulgado neste domingo (02) pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) informa que a Bahia registrou 1.550 novos casos do novo coronavírus em 24 horas, além de 55 novas mortes. Esse número de óbitos não representa o quantitativo de mortes nas últimas 24 horas. A taxa de crescimento de novos casos no estado subiu 0,9%, enquanto o número de mortos cresceu 1,6%.

O documento também informa que dos 170.476 casos confirmados desde o início da pandemia, 153.598 já são considerados curados e 13.306 ainda estão ativos. Os casos confirmados ocorreram em 408 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (34,03%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 100.000 habitantes foram Almadina (3.861,64%), Dário Meira (3.632,12%) Gandu (3.601,52%), Itajuípe (3.445,42%) e Ipiaú (3.099,86%). Na Bahia, 15.412 profissionais da saúde foram confirmados para covid-19. 

A taxa de ocupação de leitos de UTI na Bahia está agora em 74%. Em Salvador,  a taxa de ocupação está em 75%, o que ainda permite a continuidade do processo de retomada do comércio em Salvador. 

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 338.355 casos descartados e 82.684 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (Cievs-BA), em conjunto com os Cievs municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até as 17 horas deste domingo (02/08).

Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.  A Sesab disponibiliza, para acesso público, a base de dados completa dos casos suspeitos, descartados, confirmados e óbitos relacionados ao coronavírus. Para fazer o download, é simples: basta acessar bi.saude.ba.gov.br/transparencia/ e clicar no ícone localizado no topo da página. A iniciativa amplia transparência e possibilita que qualquer cidadão, em qualquer lugar do mundo, possa acompanhar e analisar a evolução da pandemia na Bahia.

Fonte: Correio