Com goleiro herói, Atlético está na final do Baianão após 47 anos

O Atlético de Alagoinhas viveu muitas emoções na tarde deste domingo (2) e ainda viverá mais algumas neste Campeonato Baiano. Pela segunda vez na história do clube, o Carcará chega à final do estadual. A outra foi em 1973, quando o time do interior perdeu o título para o Bahia, mesmo adversário que terá pela frente agora. Vale lembrar que o Atlético foi o único time a derrotar o Bahia na fase classificatória do estadual, por 1×0, em Pituaçu, dia 23 de julho.

A classificação ocorreu diante da Juazeirense. E por ter vencido o jogo de ida por 4×1, em Juazeiro, o Atlético de Alagoinhas poderia perder por até dois gols de diferença. Foi justamente essa vantagem que garantiu o Carcará na final. Com gols de Jeam e Nino Guerreiro, a Juazeirense venceu a partida por 2×0 no estádio Carneirão, em Alagoinhas, e poderia até ter levado a decisão para os pênaltis. 

Não levou porque encontrou pela frente um goleiro que se transformou no herói da classificação atleticana. Fábio Lima defendeu pênalti cobrado por Nino Guerreiro aos 37 minutos do segundo tempo. Ainda pegou também o rebote, em chute à queima-roupa que mandou para escanteio.

Embora seja a segunda final, esta é a terceira vez que o Carcará chega à última fase do Baianão. Em 2007, quando o estadual tinha formato diferente, o Atlético foi uma das equipes que disputaram o quadrangular decisivo e acabou na terceira colocação.

MOSTROU PRA QUE VEIO 

A rede do estádio Carneirão foi balançada logo com cinco minutos de bola rolando, quando Jeam recebeu cruzamento de Iago da direita, dominou na área, acertou o chute e colocou a Juazeirense na frente: 1×0.

Após abrir o placar, a equipe visitante seguiu explorando os espaços, mas a soberania em campo foi perdida no meio da etapa inicial, quando o Atlético de Alagoinhas conseguiu equilibrar o jogo. De cabeça, Eduardo teve a chance de empatar e mandou para fora.  

No segungo tempo, a Juazeirense seguiu em busca do resultado com o objetivo de reverter a vantagem. Aos 29 minutos, Nino Guerreiro ampliou o marcador para 2×0 e mostrou que a reação era possível. 

HERÓI DE LUVAS

Tanto era que, aos 37, o centroavante da Juazeirense teve a chance de marcar o terceiro, mas viu um adversário ficar com o status de herói. O goleiro Fábio Lima defendeu não apenas o pênalti cobrado por Nino Guerreiro, como também o rebote. Fim de jogo no Carcará e, apesar da derrota, o Atlético de Alagoinhas garantiu a vaga na final do Campeonato Baiano. 

FICHA TÉCNICA:

Campeonato Baiano – Semifinal – 02/08/2020

Estádio: Carneirão, em Alagoinhas

Atlético: Fábio Lima, Paulinho (Edson), Mailson, Eduardo e Felipinho; Lucas, Dedeco e Edilson; Tobinha, Russo e Magno Alves (Alex). Técnico: Agnaldo Liz

Juazeirense: Rafael, Rodrigo Ramos (Maycon), Olávio, Wendell e Digão; Waguinho, Patrik (Mateus Café) e Jeam; Carlinhos, Nino Guerreiro e Iago (Clebson). Técnico: Carlos Rabelo

Gols: Jeam, aos 5 minutos do 1º tempo, e Nino Guerreiro, aos 29 minutos do 2º tempo.

Arbitragem: Edvalter Marinho dos Santos, auxiliado por Elicarlos Franco de Oliveira e Luanderson Lima dos Santos.

Fonte: Correio