Autoridades lamentam a morte de Jorge Portugal: 'Grande mestre!'

Querido por alunos, colegas, artistas e também por autoridades, o ex-secretário estadual da Cultura da Bahia, professor Jorge Portugal, 63 anos, morreu nesta segunda-feira (3), às 20h15. A partida dele, que também era compositor, poeta e apresentador, fez com que várias autoridades lamentassem a perda. 

O prefeito de Salvador, ACM Neto, lamentou a perda. Segundo o prefeito, “a Bahia e o Brasil perderam um grande mestre da língua portuguesa, responsável pela formação de milhares de estudantes, a quem generosamente ele entregava os seus conhecimentos para que conseguissem passar no vestibular e entrar na faculdade”.

“É um dia triste para a Bahia e para todo o povo de Santo Amaro, cidade onde nasceu. Jorge Portugal, além de um grande professor da nossa língua, foi também um grande compositor, autor de canções que marcaram a música popular brasileira. Quero manifestar a minha solidariedade aos seus familiares e amigos”, acrescentou ACM Neto.

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), decretou luto no estado nesta terça-feira (4). “Imensamente entristecidos, lamentamos a morte do ex-secretário de Cultura do Estado Jorge Portugal. Educador, poeta, compositor, Jorge era um homem de múltiplos talentos, exercidos com a energia e a simpatia que inspirava todos à sua volta. Era, antes de tudo, um homem apaixonado pela Bahia e pelo seu povo que estiveram sempre no centro do seu trabalho, fosse como administrador público, professor e artista. Como diz um dos seus versos: “Uma nação diferente, toda prosa e poesia, tudo isso finalmente, só se vê, só se vê na Bahia”. Nossos sentimentos para seus amigos e familiares por essa grande perda”.
 
O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia  (ALBA), deputado Nelson Leal, também ficou abalado com a morte do compositor, educador e escritor: “É sempre uma triste notícia perder um amigo, mas ainda é mais chocante perder a inteligência e o brilho de uma pessoa como o santamarense Jorge Portugal, que nos deixa aos 63 anos – e que faria aniversário depois de amanhã, ainda com uma enorme perspectiva de nos brindar com mais produtos culturais – como literatura e música – além do professor que encantou diversas gerações estudantis com as suas aulas lúdicas e animadas. Estou muito abalado com a notícia que acabo de receber e, nesse momento, só posso externar o meu abraço solidário aos familiares, nas pessoas de seus filhos, Thiago, Caetano Ignácio e Bárbara Bela”.

O diretor teatral Fernando Guerreiro, presidente da Fundação Gregório de Mattos (FGM), também lamentou a morte do amigo e lembrou que ele é “um cidadão brasileiro, baiano e Santamarense de responsa, esse sempre foi Jorge Portugal. Impossível falar dele sem um sorriso nos lábios, uma leveza na alma e muita poesia no coração. Portugal ressignificou o ensino com sua excepcional  verve comunicativa e valorizou, como ninguém, nosso jeito de ver o mundo e se relacionar com ele. Com sua partida, as palavras perdem seu brilho e a nossa língua perde um de seus melhores tradutores. Vá em paz grande mestre!”.

Confira algumas autoridades que se manifestaram: 

Fonte: Correio