Dono de cão que morreu em voo diz que Gol ofereceu passagens para compensar

David Canuto, de 28 anos, perdeu o seu cachorrinho de estimação, Tom, durante um voo, em dezembro do ano passado, entre Guarulhos-SP e Vitória-SP. A necropsia apontou que a morte foi causada pelo calor. Além do fato em si, a proposta de indenização por parte da empresa aérea gerou revolta e indignação.

De acordo com o portal Metrópoles, após oito meses da morte de Tom, a Gol Linhas Aéreas se pronunciou e ofereceu a Canuto, como indenização, duas passagens para destinos dentro do país. Veja:

O jovem relatou o caso em uma postagem publicada no Instagram: “Ao chegar em Vitória, fui enrolado, funcionários da Gol e do aeroporto me falaram que ainda não tinham desembarcado o Tom. Após 40 minutos de espera, aflito juntamente com minha mãe que nos aguardava ansiosamente, uma funcionaria(quase aos prantos) me informa que meu cachorro havia chegado já ‘sem sinais vitais’. A sugestão da equipe da Gol era colocá-lo no freezer de casa e enterrar em algum terreno”, disse.

Ainda de acordo com David, ele tentou contatar a companhia: “Tentei de diversas formas entrar em contato com a @voegoloficial, que nunca respondeu ou se deu o trabalho de escutar ou prestar esclarecimento”, explicou.

Com relação à oferta de passagens, ele contou que isso não amenizaria o sentimento de perder seu pet. “Cheias de limitações, como se isso fosse amenizar a enorme dor causada, dor que se estende ate o presente momento”, concluiu.

Em nota, a companhia informou que o caso está sendo resolvido judicialmente e que não comenta ações judiciais.

Fonte: Agencia Brasil