Pela primeira vez, empresa é autorizada a usar drones para delivery no Brasil

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) emitiu nesta segunda-feira (10) certificado autorizando a empresa Speedbird a iniciar testes de entrega de produtos usando drones no Brasil. É a primeira certificação do tipo emitida pelo órgão e permite que o robô seja usado para delivery. A autorização para os testes é válida até agosto de 2021. 

A aeronave não tripulada que pode funcionar no Brasil para esses serviços é do modelo DLV-1, que foi chamado em território nacional de PP–ZLS, e precisa seguir o Regulamento Brasileiro de Aviação Civil Especial para funcionar. Também, o dispositivo deve atender às normativas de tráfego aéreo. 

“Dentre as atividades que a sociedade espera para drones explorarem, o delivery é uma das mais promissoras. Essa é uma etapa importante no processo de desenvolvimento do negócio, principalmente por ser de uma empresa brasileira”, destaca o superintendente de Aeronavegabilidade da ANAC, Roberto Honorato, em nota. 

O processo desde a apresentação do modelo até a autorização concedida nesta segunda durou pouco mais de um ano, explica a ANAC. “Para que (o certificado) pudesse ser emitido, a Speedbird precisou demonstrar que a tecnologia atendia as normas vigentes”, diz a agência. O primeiro teste com acompanhamento do órgão ocorreu em janeiro de 2020.

O drone certificado a funcionar no Brasil pesa cerca de 9 Kg e consegue transportar produtos de até 2 Kg, com velocidade de 32 Km/h. Neste primeiro momento, o veículo só poderá funcionar durante o dia e com distância máxima de 2,5 Km do ponto de decolagem. O piloto não precisará ter contato visual com a aeronave durante todo o percurso. 

Fonte: Agencia Brasil