Desde criança, o sonho de Dailane Fonseca era ser delegada. Para garantir o caminho, estudou e se graduou em direito. Durante um ano trabalho com direito do consumidor, mas sabia que para se transformar em delegada, precisaria se dedicar como nunca aos estudos e aos concursos. “Precisava trabalhar e não havia a oportunidade de me dedicar exclusivamente aos estudos, terminei parando numa empresa em Lauro de Freitas e fui trabalhar com vendas”, conta. Pouco tempo depois, a família precisou da ajuda dela para tocar os negócios de panificação e, mais uma vez, ela precisou se reinventar.

A história dessa jovem empreendedora e sócia da fábrica Trigo da Vila estará na live do Empregos e Soluções, do CORREIO, no Instagram, às 18h, dessa quarta-feira (12). A iniciativa terá o comando da administradora Flávia Paixão. “No encontro dessa semana, falaremos sobre as dificuldades em manter a equipe neste momento; a importância de persistir no sonho de empreender e o que ela tem apreendido nesse momento tão desafiador, afinal, ela precisou se reinventar inúmeras vezes para não quebrar”, salienta Flávia.

A jovem empreendedora diz que, desde que abandonou a advocacia, se questionou se estava no rumo correto, mas a perspectiva de ter algo próprio, de crescer dentro de um negócio familiar a fez ter coragem de prosseguir. “Ouvi muito coisas do tipo: ‘você vai deixar de ser doutora para fazer pão?’”, conta, afirmando que nunca esteve tão realizada. Hoje, Dailane tem uma fábrica de salgados e doces, a Trigo da Villa,  e a perspectiva é retomar os negócios na área de buffets corporativo assim que as regras de prevenção sanitária permitirem. Hoje, a empresa é dirigida por ela e pelo irmão, que também trabalham com panificação.

Fonte: Correio