'Sensação de normalidade': clientes festejam volta de academias, restaurantes e bares

O dia tão esperado por alguns, chegou. Nesta segunda-feira (10) Salvador deu início à segunda fase de reabertura das atividades econômicas e, com isso, academias, salões de beleza, bares e restaurantes voltaram a receber clientes.

Embora tivesse gente ansiosa por esse retorno, a academia Alpha Fitness decidiu que só voltará a funcionar nesta terça-feira (11), embora já pudesse abrir as portas deste ontem. Mesmo assim, logo pela manhã já tinha aluno na porta do local.

Maria do Carmo, 58 anos, era uma delas. Ela conta que não via a hora da academia reabrir e foi conferir qual será o melhor horário para voltar a malhar. “Eu ainda não decidi, mas devo ir no horário que for mais vazio, por segurança. Eu gosto daqui, pois é perto da minha casa, tem os aparelhos de ginástica, a bike… e acho que não podemos descuidar da saúde. Academia melhora a nossa qualidade de vida”, defendeu. 

A abertura foi adiada em um dia por decisão da própria academia. “Estamos voltando hoje para fazer uma reunião geral, mostrar todos os protocolos e colocar tudo em adequação às regras”, explicou Guilherme Reis, coordenador geral da rede de academias, que possui nove unidades na capital baiana.  

Nessas unidades de rua, a rede Alpha Fitness vai funcionar das 6h às 10h, 12h às 14h e 16h às 22h, sendo de 16h às 17h um horário exclusivo para idosos. Já nas unidades de shoppings o horário de funcionamento será de 12h às 20h, sendo de 14h às 15h o horário de idosos. “A gente já vinha discutindo com a prefeitura as regras de funcionamento, vendo o que já vinha acontecendo no mundo e estamos prontos para funcionar com segurança”, disse Guilherme.  

Dentre as novas regras e adaptações, para entrar na academia será obrigatório passar álcool em gel, ter a sua temperatura medida e passar por uma catraca sem o uso da digital. Na sala do crossfit, a capacidade foi reduzida de 20 para seis alunos. Alguns equipamentos foram interditados ou retirados do local anterior ao da pandemia, para que fosse respeitado o distanciamento. Nos bebedouros, também foram colocadas marcações que impediam o consumo de água. Os clientes deverão levar sua própria garrafinha.  

“Durante os próximos dias, nós estaremos com mais de 120 agentes públicos nas ruas para fazer cumprir as regras. Ficamos alegres pela segunda fase ser aplicada, mas não é por isso que vamos descuidar. Nesse momento, não cabe mais a gente discutir ações educativas. Esse protocolo foi construído durante alguns meses para reativação por setor e por área. Todos os estabelecimentos sabem como devem agir e como as coisas devem funcionar”, defendeu o diretor de fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior.  

Limpeza da mesa na praça de alimentação do Shopping da Bahia

Foto: Daniel Aloísio/CORREIO

Restaurante  
Logo após a academia, a fiscalização municipal seguiu em direção ao restaurante Sal e Brasa, na orla de Patamares. Lá também não foi encontrado irregularidades. Quem entrar no restaurante será recebido pelo simpático Guina, apelido do funcionário Aguinaldo Silva, responsável por medir a temperatura e passar álcool em gel nas mãos dos clientes. Ao entrar, vai ver as mesas distanciadas e acesso restrito ao bufê (só um funcionário pode colocar a comida para o cliente). Ainda não são permitidos rodízios.  

O cliente Marcos Muller, 47 anos, aprovou as medidas. “Achei que transmitiu segurança. Gosto do ambiente desse restaurante e do atendimento. Não podemos ainda ter um rodízio, mas há uma sensação de quase normalidade. Eu aprovei as medidas, pois não tem aglomeração, estamos distanciados dos outros. Me deixa até tranquilo para tirar a máscara”, disse.  

Outras regras do estabelecimento envolvem o afastamento de dois metros entre as mesas e um metro entre cadeiras de mesas diferentes. O máximo de pessoas permitido é de seis por mesa. O uso de máscaras é obrigatório, sendo liberado apenas na refeição. O cardápio deve ser digital ou plastificado e higienizado a cada uso. A fiscalização promete continuar atuando até às 23h. Até agora, não foram encontradas irregularidades, segundo a Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur).  

Nessa segunda também foi liberado o funcionamento das praças de alimentação dos shoppings, com metade da capacidade. O CORREIO foi até o Shopping da Bahia, sem a equipe de fiscalização, e conferiu a aplicação das medidas. Apenas uma pessoa foi vista pela reportagem usando a máscara no queixo e sem consumir algum alimento ao mesmo tempo.  

“Mas no geral tenho visto muitos funcionários, pessoas limpando as mesas ou pedindo para as pessoas colaborando com as regras. Achei super seguro também nos restaurantes, vendo a higiene que os funcionários tinham com os pratos e talheres”, disse Adeilde Andrade, que trabalha em uma loja do Shopping da Bahia.

O casal de namorados Vitória Lima, 18 anos, e Lucas Vinicius, 21 anos, que também almoçavam no shopping, aprovaram as novas regras, mas reclamaram da falta de cooperação das pessoas. “Acho que ainda é preciso uma reeducação popular para voltarmos a frequentar o shopping. Vejo gente não respeitando as filas, se encostando muito nos outros e isso cria aglomeração”, disse o rapaz.

Balanço
O primeiro dia de abertura oficial das academias, bares, praças de alimentação e salões de beleza em Salvador, com a entrada da cidade na segunda fase de reabertura econômica, foi marcada por fiscalização na rua. Às 11h30, agentes da Sedur e da Polícia Militar saíram da garagem do órgão municipal e foram em direção a uma das maiores redes de academia da cidade, a Alpha Fitness, na unidade do bairro Costa Azul.  

No local, não foram encontradas irregularidades. “Aqui está tudo correto. É importante que todos os estabelecimentos cumpram o que foi determinado nos protocolos, tanto o geral como os setoriais. Se o mínimo item for descumprido, aquele estabelecimento vai ser fechado até que ele possa se reestabelecer e cumprir a regra”, garantiu o diretor de fiscalização da Sedur, Átila Brandão Júnior.  

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio