Governo entrega revitalização do Quartel dos Aflitos à Polícia Militar

O governador Rui Costa inaugurou, na manhã desta quarta-feira (19), a reforma do Quartel Geral da Polícia Militar, que fica no Largo dos Aflitos, Centro de Salvador. Durante o evento, além do governador, Anselmo Brandão, comandante geral da Polícia Militar da Bahia, e Maurício Barbosa, secretário da Segurança Pública, entregaram diplomas para policiais militares pela atuação na tragédia da lancha Salvador/Mar Grande, no ano de 2017, e foram promovidos por bravura.

A revitalização custou R$ 1,3 milhão aos cofres do Governo do Estado. Com mais de 300 anos de história, o prédio abriga o comando geral da instituição e havia passado pela última reforma em 1987 e teve a estrutura física otimizada, novas redes elétricas e hidráulicas instaladas e uma reforma do auditório. Rui Costa afirmou que a reforma do local influencia positivamente no desempenho dos oficiais. 

“Esse é um de 1639, um prédio histórico da nossa cidade que representa o comando geral da PM e precisa ser mantido em um estado físico e estético que faça jus ao valor dessa instituição que é a polícia militar. O local de trabalho impacta no desempenho de todo profissional. Por isso, esse prédio reformado oferece o melhor ambiente para os oficiais com o intuito de que eles continuem oferecendo um ótimo serviço com mais conforto”, explicou o governador.

O comandante Anselmo Brandão elogiou a reforma e disse que o quartel é uma representação da PM para a Bahia. “Esse quartel é um equipamento centenário de grande importância para o corpo policial. Essa reforma, que é hidráulica e elétrica, é fundamental para a gente preservar a memória e a história da polícia militar. Além disso, é interessante para aumentar a auto estima dos nossos policiais já que é um quartel que abriga diversos e departamentos que participam do comando da corporação. E é também um belo cartão de visitas da polícia militar no estado”, declarou Anselmo.

Promoção de oficiais
A primeira cerimônia do salão nobre do quartel após a reforma aconteceu no mesmo dia de entrega da revitalização. Através da figuras de Rui Costa, Anselmo Brandão e Maurício Barbosa, secretário de segurança pública, a PM reconhece e promoveu por bravura os oficiais que atuaram no naufrágio lancha que realizava uma rotineira travessia de Salvador para Mar Grande, em 2017. No episódio, 19 pessoas morreram e 80 ficaram feridas. Número que poderia ser maior se não fosse a ação dos oficiais no resgate.

Para Rui, a honraria e promoção dos policiais se faz necessária já que é preciso reconhecer o empenho na execução da função e todo ser humano precisa de reconhecimento para seguir realizando um trabalho com excelência. “Temos que reconhecer o mérito dos oficiais que estão sendo homenageados hoje e, sem sombra de dúvida, representam a bravura e o papel da polícia militar da Bahia. Todo ser humano precisa de reconhecimento pelas suas iniciativas e pela execução de maneira excelente da sua função. Acho que a promoção e homenagem são formas positivas de valorizar o trabalho e manter os servidores motivados”, afirmou Rui.

Os oficiais promovidos ficaram felizes com a cerimônia de reconhecimento, mas lamentaram a tragédia que completa três anos na próxima segunda-feira (24). David Borges, que passou de soldado para cabo, disse que ficou contente com a cerimônia. “Me sinto extremamente feliz porque a nossa promoção representa toda uma tropa, todo um efetivo que todos dias trabalha para que a sociedade se torne cada vez melhor. Ficamos tristes por conta da tragédia, mas lisonjeados pela homenagem e pelo reconhecimento”, disse. 

Da esquerda para a direita, David, Jonas e Valdemar foram promovidos (Foto: Wendel de Novais/CORREIO)

Jonas Coelho, que foi promovido de sargento para subtenente agradeceu o reconhecimento, mas afirmou que seria melhor que este não tivesse vindo da ação da polícia em um episódio tão trágico. “É muito bom ser reconhecido. Fico grato pela valorização do meu trabalho e da corporação. Mas, pra ser sincero, é triste lembra daquela tragédia que foi tão impactante para muitos baianos. Queria que não tivesse acontecido”, lamentou. 

Outro que ficou feliz pela promoção e lamentou o naufrágio foi Valdemar Alves, que, assim como Davi, passou de soldado para cabo. “Recebo essa promoção e o reconhecimento pela nossa bravura das autoridades com imensa satisfação e gratidão. Mas lamento demais o ocorrido com a lancha que afetou tanta gente”, contou.

Fonte: Correio